quarta-feira, 18 de julho de 2018

DST solar constrói três centrais fotovoltaicas no Vale do Ave

A dst solar, empresa do dstgroup que opera no setor do solar fotovoltaico, foi a responsável pelo projeto, fornecimento, instalação e comissionamento de três centrais fotovoltaicas, atualmente em plena operação, no parque industrial do grupo Polopique, no Vale do Ave. Obra representa volume de negócios de cerca de dois milhões de euros. A empresa, que prevê faturar mais de sete milhões de euros este ano, teve a seu cargo a solução integrada, num conjunto de 2.1 MW de potência instalada, dividida por três unidades solares fotovoltaicas.

As soluções agora em operação têm como objetivo a produção de energia elétrica para autoconsumo, o que contribuirá, por um lado, para o aumento da competitividade da empresa e, por outro, pela diminuição da sua pegada ecológica. A produção estimada, em ano médio, ascende a mais de 2800 MWh, o que corresponde ao consumo anual de mais de 800 famílias e evita a emissão de mais de 500 toneladas de CO2 por ano.

A dst solar continua assim no seu caminho de afirmação no mercado do solar fotovoltaico, onde conta com um importante portfólio de clientes, entre os quais se destacam grandes unidades industriais de diversas áreas de atuação, nomeadamente na área têxtil, calçado, moldes e produção animal, entre outros, num sinal claro de que a competitividade das soluções solares fotovoltaicas está em crescendo quando comparado com os custos crescentes das empresas com consumo de energia elétrica.
Segundo José Teixeira, presidente do Conselho de Administração do dstgroup, “a aposta do grupo desde há muitos anos na economia do ambiente, assente no desenvolvimento sustentável e num futuro mais ecológico, permitiu-nos estar na primeira linha da revolução energética causada pela produção descentralizada, numa lógica de autoconsumo”, acrescentando ainda que “a tecnologia fotovoltaica tem mostrado estar já num avançado estágio de concorrência com o valor da energia elétrica fornecido pelas comercializadoras".

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 17 de julho de 2018

Mais de 161 mil portugueses já procuraram por casas de férias na internet

Alugar casa no verão é cada vez mais uma prática comum, quer para quem vê uma alternativa aos hotéis, quer para quem vê uma forma de ter um rendimento extra. Desde o início do ano até ao final do mês passado, foram mais de 161.942 portugueses que procuraram por casas de férias no maior marketplace português, o OLX, com maior interesse por Vila Real de Santo António (24,56%), Portimão (23,55%), Albufeira (19,78%), Loulé (11,14%) e Silves (10,16%).

Durante este período, foram colocados 4.899 anúncios na categoria ‘Casas de Férias’, com Albufeira (14,3%), Portimão (12%), Loulé (8,3%), Vila Real de Santo António (6,6%) e Silves (5,3%) a liderarem as zonas com maior oferta. Em média, o preço por semana rondou os 529 euros.

Neste momento, há mais de 3.290 casas de férias disponíveis para alugar no portal, todas com a identificação da respetiva licença de alojamento local, informação que passou a ser obrigatória no OLX desde junho do ano passado, contribuindo para uma maior segurança na procura por casas de férias. Em média, um anúncio fica ativo no portal durante 26,8 dias. O número de anúncios de casas de férias tem vindo a crescer todos os meses desde o início do ano, tendo-se registado um aumento de 77% de anúncios nesta categoria, comparando junho com janeiro de 2018. Faro, Leiria, Setúbal, Lisboa e Braga são as regiões com maior oferta de casas de férias neste momento.
Nos primeiros seis meses do ano, foram gerados mais de 282.000 contactos entre interessados e anunciantes na categoria ‘Casas de Férias’. Só em junho deste ano foram registados mais de 87.000 contactos nesta categoria, um aumento de 577% comparativamente com o início do ano, demonstrando a procura e interesse crescente com o aproximar do período de férias de verão.

Ler o resto do artigo >>

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Leroy Merlin inaugura loja em Aveiro

A Leroy Merlin acaba de inaugurar a 14ª loja em território nacional, na cidade de Aveiro. Esta abertura de loja reforça a presença da marca na região centro do país e dá continuidade ao seu processo de expansão. Recorde-se que esta loja da Leroy Merlin foi construída pela DST.

A nova loja Leroy Merlin Aveiro traz até um dos mais populosos distritos da Região Centro uma ampla variedade de produtos, serviços e inspiração em bricolage, construção, decoração, cozinha, casa de banho e jardim com o objetivo de apoiar os seus habitantes na concretização de todos os seus projetos para a casa.

Com mais de 10.000 m2 de superfície total, dos quais 2.480 m2 dedicados à área de Construção, a nova Leroy Merlin apresenta um conceito de loja inovador que visa proporcionar uma experiência de compra única, centrada na simplificação e conforto do cliente ao longo de todo processo. Desde o acolhimento até à concretização da compra, uma equipa especializada de mais de 150 colaboradores estará sempre disponível para ajudar cada cliente a concretizar o seu projeto de casa.
Na nova loja, os produtos podem ser vivenciados em diversos ambientes - desde as áreas de exposição, aos ambientes mais decorativos, às zonas de teste e experimentação -, e o cliente pode solicitar o apoio dos Assessores de Projeto. Serviços para recolha rápida de produtos como o Drive In para a área de Construção complementam a oferta.

Aveiro contava até momento com uma loja AKI que acaba de encerrar, tendo sido toda a sua equipa integrada na nova Leroy Merlin, que com o seu conhecimento e know-how do cliente aveirense, enriquecem esta equipa. O fecho da loja AKI Aveiro surge no contexto do processo de convergência do grupo ADEO, já comunicado e em curso em Portugal.

A próxima abertura Leroy Merlin está prevista ainda para este ano, também na Região Centro, na cidade de Leiria.

Ler o resto do artigo >>

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Garcia Garcia constrói fábrica para a Steep Plastique

O grupo francês Steep Plastique, especializado na produção de componentes plásticos para a indústria automóvel, decidiu instalar-se em Portugal, escolhendo o Parque Empresarial de Lanheses, em Viana do Castelo, onde está a crescer um verdadeiro cluster de empresas do setor, que, no conjunto do país, vale 5,9% do PIB, para a construção da sua fábrica. A Garcia Garcia assina os projetos de arquitetura e engenharia, assim como a execução do projeto, o qual tem conclusão prevista para o final do mês.

A construtora portuguesa participa, assim, em mais uma obra para o ramo automóvel em Lanheses. Esta é a quarta unidade para o setor que a Garcia Garcia concebe e constrói no Parque Empresarial de Lanheses. Nos últimos anos, esteve encarregue dos projetos para BorgWarner, Eurostyle e Bontaz, esta última a inaugurar igualmente no corrente mês.

A nova unidade da Steep Plastique, multinacional francesa com presença em França, Eslováquia, Marrocos, Turquia e, agora, Portugal, irá produzir peças injetadas de plástico para componentes da indústria automóvel, estando a sua produção destinada ao mercado internacional. Fornecedor de primeira linha, a Steep Plastique trabalha diretamente para mais de 20 marcas de automóveis.

No arranque, o projeto irá criar cerca de 50 postos de trabalho diretos, podendo este número ascender a 200 numa fase de maior maturação do investimento em Portugal. Aliás, com uma área superior a 14.350 m2, a nova unidade está preparada para aumentar no futuro a sua capacidade em mais 6.000 m2.

Grande exigência energética

O projeto, concebido pela Garcia Garcia, prevê duas áreas funcionais: a nave industrial, onde funcionarão, num espaço amplo, com compartimentações pontuais para pequenos gabinetes técnicos e de apoio, a produção, o armazém e a logística; e o bloco administrativo.

A construtora optou por uma solução em betão pré-fabricado com uma malha estrutural, que permite a adoção de quatro pontes rolantes de elevada capacidade a cobrir toda a área de produção e de armazenagem.

Toda a área industrial será integralmente climatizada com recurso a um eficiente sistema de bombas de calor, destacando-se ainda, ao nível das redes de suporte ao fabrico, o sistema de produção e distribuição de água fria, assim como a central e rede de ar comprimido.

As notórias exigências energéticas do edifício e do processo de produção implicaram a adoção de dois transformadores de 800 kVA cada um.

Por sua vez, o bloco administrativo replica a imagem e layout das unidades da Steep Plastique em todo o mundo, desenvolvendo-se em três pisos, rasgados por um lobby que, ao centro, recebe uma grande escadaria em espiral. Este edifício foi projetado em função da sua utilização final, organizando-se em duas áreas distintas: administrativas, que contemplam escritórios, salas de reunião, entre outros, e sociais, compostas pela cantina e balneários. Esta disposição permitirá a setorização funcional do edifício, promovendo a fluidez, a funcionalidade e a adequação dos espaços.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 10 de julho de 2018

Predibisa apresenta novo Website

A Predibisa acaba de lançar o seu novo Website, com um design mais atual e que visa proporcionar uma navegação mais intuitiva e rápida. A nova página pensada em função do crescimento da empresa nos últimos anos pretende responder melhor às necessidades dos clientes, pelo que aposta num visual renovado, mais dinâmico e com mais funcionalidades.

“Sabemos que neste setor o Website é uma das principais ferramentas comerciais. Pretendemos com a reformulação do nosso Site disponibilizar uma ferramenta que represente um cartão-de-visita e crie proximidade com os nossos clientes e todos aqueles que nos visitam online. É nosso objetivo ter uma página que esteja alinhada com o nosso posicionamento no mercado, enquanto consultora que atua em todas as vertentes do ramo imobiliário e que oferece soluções completas e individualizadas”, sublinha João Nuno Magalhães, diretor-geral da Predibisa.
Com uma estrutura simples e intuitiva, o novo site www.predibisa.com permite uma maior eficácia e rapidez no acesso à informação, com destaque para o motor de busca de imóveis, melhorado e que permite ao utilizador pesquisas mais rápidas e completas nas áreas do agenciamento residencial, escritórios, comércio e indústria, promoção, investimento, consultoria e avaliações imobiliárias. Este lançamento acompanha a evolução e a modernização da imagem da Predibisa, transmitindo toda a experiência adquirida no mercado em que atua.

Ler o resto do artigo >>

Mota-Engil e Shoreline Group vão constituir joint-venture na Nigéria

A Mota-Engil Africa e a Shoreline celebraram hoje um acordo para a constituição de uma joint-venture para operar no mercado nigeriano, tendo celebrado o acordo Manuel Mota, CEO da Mota-Engil Africa, e Kola Karim, Fundador e CEO da Shoreline Group.

A joint-venture, que formaliza a entrada do Grupo Mota-Engil neste país africano, terá a designação Mota-Engil Nigeria Limited, e será detida a 51% pela Mota-Engil Africa e 49% pela Shoreline, um grupo económico com relevante presença neste mercado africano. O Emir de Kano será o Presidente da empresa. A Mota-Engil Nigéria terá como foco da sua atividade a execução de contratos de construção, ambicionando tornar-se um operador de referência neste setor, tendo por objetivo concorrer aos principais concursos de infraestruturas e construção a ocorrer nos próximos anos na Nigéria.

Ler o resto do artigo >>

Oli leva Siza Vieira à Archi Summit

A Oli participará na 4ª edição do Archi Summit, um evento dedicado à arquitetura e orientado para os novos desafios dos arquitetos, que acontece esta semana, nos dias 12 e 13 de julho, na LX Factory, em Lisboa.

Nesta edição, a Oli mostrará como a arquitetura tem cooperado na sua missão de promoção do desenvolvimento sustentável, apresentando soluções desenhadas por arquitetos nacionais e internacionais.

Em destaque estará a “Trumpet”, uma placa de autoclismos interiores da autoria do arquiteto Álvaro Siza Vieira, Prémio Pritzker 1992. Inspirada no virtuosismo do jazz, esta placa de comando, com dois botões semelhantes aos pistões de um trompete, conquistou o prémio “Archiproducts Design Awards 2016”, um dos mais prestigiados prémios de Arquitetura e Design do mundo, entre 490 produtos nomeados, de 250 marcas provenientes de 15 países.

Para além da identidade única de autor, a “Trumpet” é energeticamente sustentável, uma vez que o acionamento pneumático da descarga de água do autoclismo não necessita de energia.
Ao longo de dois dias, a Oli mostrará vários produtos com design e sustentabilidade, num evento que acolhe exposições e conferências, e terá como palco a sala XL do LX Factory, cuja decoração foi inspirada num projeto do arquiteto holandês Rem Koolhaas, executado para uma exposição realizada em Nova Iorque.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Coletivo de arquitetos vence concurso para o Pólo de Saúde de Carcavelos

O coletivo de arquitetos Simão Botelho+Joana Jordão+Mário Serrano+Margarida Fonseca ganhou o concurso para o Pólo de Saúde de Carcavelos promovido pela Câmara Municipal de Cascais, que contou com a assessoria técnica da OASRS.

O júri, composto pelo arquiteto Luís Campos Guerra, engenheiro Paulo Nunes e a arquiteta Gabriela Gonçalves (indicada pela OASRS) considerou que, das 40 propostas apreciadas, a vencedora (na imagem abaixo), da autoria de Simão Botelho+Joana Jordão+Mário Serrano+Margarida Fonseca, destacou-se pela “boa solução de articulação do edificado com os espaços exteriores de utilização pública, solucionando a relação com as duas realidades existentes: a via rápida a norte e a zona residencial a sul.”
Acrescentou ainda que se cria “um Centro de Saúde com um conceito e características distintas, permitindo e potenciando o uso dos seus espaços interiores e exteriores de forma integrada e articulada, por todos, utentes, habitantes da zona ou meros visitantes.”

O segundo prémio foi atribuído à arquitecta Marta Pavão Carneiro Pacheco e o terceiro, à proposta da autoria do arquitecto Tiago Santana. De seguida pode-se observar os dois projetos referidos.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 3 de julho de 2018

Há um projeto português na shortlist do maior evento internacional de arquitetura

O edifício "Metamorphosis", sede para Angola da construtora portuguesa Conduril Engenharia S.A, está entre os projetos selecionados para os prémios do "World Architecture Festival 2018", considerado o maior evento internacional de arquitetura. Nomeado na categoria de edifícios de uso misto, o projeto candidato é da autoria do atelier de arquitetura da unidade de franchising Melom Power.

A equipa de projetistas da Melom Power estará presente em Amesterdão para apresentação do projeto no evento internacional de arquitetura, que terá lugar de 28 a 30 de Novembro, competindo pelo prémio final da categoria e igualmente para a nomeação para "World Building of the Year”, ao lado de grandes nomes da arquitetura mundial como Zaha Hadid Architects, OMA, Big, MK27 e EAA-Emre Arolat Architecture.
Erguido na cidade de Luanda, corporizado sob o lema da construtora ‘”ligado ao passado, projetado para o futuro”’, o edifício "Metamorphosis" tem cerca de 6500 m² de área bruta que albergam as mais diversas funções essenciais à prática da empresa no país, nos pisos que o compõem. Desenvolvido pela Melom Power como objeto urbano promotor de mudança, o edifício a concurso encontra-se instalado sobre um parque urbano construído acima da cota original do terreno, que cria um embasamento funcional e possibilita que o lote ‘saia da sombra’ causada pelos edifícios vizinhos, ao mesmo tempo que permite aos utilizadores a vivência terrena e o contacto com a natureza numa cidade preenchida de construção em massa e com poucos espaços exteriores qualificados.
É ainda conceito e parte integrante do processo, a transposição do parque urbano para os pisos superiores, através de jardins verticais e pátios que povoam a volumetria e são parte integrante da estrutura do edifício, trazendo a vegetação para a construção em altura.
A unidade Melom Power, sediada no Porto, conta com uma equipa com 10 anos de experiência na elaboração e gestão de projetos no mercado da remodelação, reabilitação, reconstrução e construção de imóveis, fazendo parte da rede líder de obras em Portugal.

Ler o resto do artigo >>

Reconversão de edifício do século XIX dá lugar a habitação e comércio na Baixa do Porto

O edifício mandado construir no início da segunda metade do século XIX pelo Professor Doutor Adriano de Paiva de Faria Leite Brandão,1.º Conde de Campo Bello, pioneiro da Telescopia Elétrica, está a ser reconvertido no empreendimento Casa das Oliveiras. Localizado no número 3 do Largo Alberto Pimentel, em Cedofeita, uma das artérias mais emblemáticas do Centro Histórico do Porto, o projeto, autoria da Arquiteta Isabel Vincke, preserva a identidade do imóvel orientado agora para habitação e comércio. A comercialização está a cargo da Predibisa, consultora imobiliária especializada no norte do país.

Composto por oito apartamentos, distribuídos por quatro pisos, o edifício dispõe de apartamentos T0, T1, T2, T2 Duplex e T3, cinco deles disponíveis para venda e três para arrendamento. As áreas totais das habitações para venda oscilam entre os 47m2 e os 99m2, com preços a partir de 229 mil euros. Por sua vez, as casas para arrendar têm áreas compreendidas entre 80m2 e os 136m2. Os dois espaços situados no piso térreo têm como fim a atividade comercial e agregam áreas de 90m2 e 139m2.
De construção tradicional, o edifício apresenta todas as caraterísticas de um prédio do Porto do século XIX, com fachadas e paredes de meação em alvenaria de pedra, estrutura dos pisos em travejamento de madeira revestido a soalho maciço e escadaria central em madeira. Dado o bom estado de conservação, o projeto de reabilitação prevê a conservação da traça original do edifício, adaptando-o agora ao conforto de habitação moderna, próprio para famílias, com jardim privativo e possibilidade de estacionamento. Está enquadrado numa zona fortemente comercial e caraterizada pela modernização nos últimos anos, fruto da incidência de outros projetos de reabilitação, que têm acrescentado valor à paisagem urbana envolvente.
Para Madalena Macedo Pinto, responsável Predibisa pelo negócio “Casa das Oliveiras é um produto imobiliário singular. Trata-se de um projeto de reabilitação em pleno coração do Porto, que combina herança histórica com oferta residencial contemporânea. A centralidade, o cuidado que envolveu toda a reconversão do edifício e a exclusividade dos apartamentos, fazem desta uma excelente oportunidade de investimento no Porto, uma cidade cada vez mais cosmopolita”. A consultora acrescenta ainda que “uma oferta cultural e de lazer diversificada, a proximidade de valências como zonas de comércio, serviços, equipamentos de ensino e rede de transportes públicos, fazem desta a morada ideal para quem pretende viver ou investir na Baixa, nomeadamente famílias e casais jovens ou até mesmo estrangeiros temporariamente deslocados em trabalho”.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO