sexta-feira, 24 de março de 2017

Semana da Reabilitação Urbana 2017 começa na próxima semana

A partir do próximo dia 27 de março e até dia 2 de abril, Lisboa recebe A Semana da Reabilitação Urbana 2017, organizada pela Vida Imobiliária e a Promevi e com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa. Estão agendados vários eventos e iniciativas para o público em geral, residentes, visitantes e profissionais, entre os quais vão estar workshops sobre eficiência ambiental e energética, soluções de reabilitação e preservação do património, conferências sobre a reabilitação e o confronto com o aspeto social e sobre perspectivas de negócio.

Haverá também um Leilão de Imoveis organizado pela Direção Geral do Tesouro e Finanças, no qual será licitado um lote de 13 prédios em Lisboa detidos pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) e cujo retorno do leilão será integralmente aplicado em investimentos de substituição de equipamentos médicos.
As crianças não estão excluídas nesta iniciativa e para terminar a semana da reabilitação, passe a tarde de domingo, dia 2 de Abril, em família e proporcione uma festa-workshop gratuito aos mais pequenos, onde poderão aprender mais sobre a arquitetura, de uma forma lúdica e criativa, tendo a oportunidade de construir uma maquete de uma casa orientados por profissionais de arquitectura. Esta iniciativa é da Archikidz Lisboa.

Para informação mais detalhada visite este link.

---
Artigo escrito por Catarina Vicente.

Ler o resto do artigo >>

Guardian Glass investe em nova fábrica de vidro float na Polónia

A Guardian Glass, fabricante internacional líder de produtos de vidro float, com instalações na América do Norte, Europa, América do Sul, África, Médio Oriente e Ásia, vai construir uma segunda fábrica de vidro float na Polónia. Prevê-se que as novas instalações fabris estejam operacionais no primeiro trimestre de 2019.

Presente em Portugal com instalações em Vila do Conde e Samora Correia, a Guardian Glass espera que a nova fábrica produza 1000 toneladas de vidro float por dia e inclua maquinaria tecnologicamente avançada de revestimento por pulverização magnética que permita a produção de vidro de elevado desempenho e eficiência energética para clientes na Polónia e países vizinhos.
A nova unidade vai ao encontro do crescimento na procura de vidro resultante de uma tendência crescente na Europa de aumentar a presença de luz natural em edifícios residenciais e em edifícios comerciais, bem como na crescente substituição de vidros duplos por vidros triplos.

Ler o resto do artigo >>

quinta-feira, 23 de março de 2017

Trabalhador da ABB morre em acidente em obra nas instalações d'O Feliz

Um trabalhador da ABB faleceu hoje de manhã na sequência de um acidente nas obras de construção das novas instalações da empresa de metalomecânica O Feliz. Segundo o JN o trabalhador falecido teria cerca de 20 anos de idade e foi atingido pela pá de uma retroescavadora. Outros dois trabalhadores ficaram feridos.

A GNR e a ACT já estiveram no local da obra, na freguesia de Tebosa, para averiguar as causas do acidente.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 21 de março de 2017

Predibisa cresce 40% em 2016

A consultora imobiliária Predibisa, fechou o ano de 2016 a crescer cerca de 40%, face ao ano transato. Com uma concretização de negócios a rondar os 100 milhões de euros, todas as áreas de negócio registaram uma evolução favorável. Num ano que voltou a ser um dos melhores da última década para o mercado imobiliário em Portugal, o Norte continua a ser uma zona forte para o investimento, com a concretização de grandes transações nos segmentos de reabilitação, habitação, retail, hotelaria, escritórios e indústria.

Nos últimos quatro anos, os movimentos de negócios da Predibisa cresceram expressivamente, atingindo, em 2016, o valor mais alto de sempre. Na base destes resultados estiveram o fecho de negócios importantes e com grande relevância para a cidade do Porto. “Todas as áreas de negócio evoluíram positivamente, que se explica não só devido à grande procura por parte de estrangeiros, mas também à grande incerteza da banca, o que leva os investidores a apostar em ativos imobiliários.”, nota o diretor-geral da Predibisa, João Nuno Magalhães.
A reabilitação urbana no centro do Porto, intrinsecamente ligada ao setor residencial, mas também ao retail, à hotelaria e à promoção, em 2016, obteve um crescimento robusto. Tal deveu-se ao concretizar de negócios com clientes investidores, que procuravam rendimentos no comércio, restauração, hotelaria, short-rental e escritórios. O forte potencial do turismo e o alojamento local foram fatores que contribuíram para esta dinâmica de transações.

A colocação do Hard Rock Café Porto no edifício Prestige e a comercialização do edifício Aliados107, antigo edifício d´ "O Comércio do Porto", reconvertido para habitação e comércio de luxo, assim como a implementação da Eurocast, em Estarreja, e da multinacional WEG são exemplos de negócios com intervenção estratégica da Predibisa.
Outra área com forte intensidade em 2016 foi a residencial, resultado da progressiva retoma da construção e do surgimento de novos projetos habitacionais, que fomentam a renovação urbana da cidade do Porto.

No segmento escritórios, a procura manteve-se muito acentuada, com as multinacionais a elegerem o Porto como uma boa alternativa para se instalarem, face a outros mercados europeus. A Predibisa teve, ao longo do ano, um papel ativo, inclusive, foi responsável por ajudar empresas já instaladas nesta cidade a procurarem soluções de escritórios em edifícios mais recentes, por forma a otimizar os espaços e terem maior rentabilidade. Apesar da escassez de oferta, em particular de edifícios com infraestruturas adequadas às exigências de grandes empresas, para alguns promotores este é o momento certo para reabilitar ou construir novos edifícios de escritórios.

“As nossas perspetivas para 2017 são muito animadoras. Temos em carteira bons negócios, iniciados em 2016, e que se irão efetivar este ano. Paralelamente, iremos assegurar novos empreendimentos, em exclusivo, localizados em zonas prime da cidade, um bom indicador de que os investidores continuam atraídos pelo Porto. Este ano, também iremos alargar a nossa área de intervenção, com a abertura do departamento de Avaliações e Consultoria, que nos irá ajudar, por certo, a consolidar o nosso posicionamento no mercado.” conclui o diretor-geral da Predibisa.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 20 de março de 2017

Bosch em Aveiro produz o mais avançado esquentador do mundo

A unidade da Bosch Termotecnologia, em Aveiro, deu início à produção do mais avançado esquentador a nível mundial. Com tecnologia de condensação, o novo produto apelidado de Therm 900 resulta de um enorme investimento da Bosch no país, que apostou numa equipa de investigadores e engenheiros de produção e qualidade para desenhar o novo aparelho. A qualidade e design do produto já conquistou diversos prémios em certames tão relevantes como o CES 2017, em Las Vegas.

O novo esquentador será a grande aposta da Bosch para a conquista dos mais exigentes mercados nos próximos anos, com especial foco no mercado norte-americano. O Therm 900 integra várias tecnologias patenteadas e está preparado para as normas futuras através de uma vasta gama de variantes de forma a responder às necessidades de clientes globais. O aparelho conta com modelos residenciais indoor, outdoor, com e sem bomba de recirculação integrada, interface solar, versões de alto débito (instalações comerciais) e terá ainda versões dotadas de avançadas funcionalidades de conectividade, permitindo total controlo quer ao instalador, quer ao utilizador.

Com uma potência equivalente a um veículo utilitário (80CV), este aparelho tem uma capacidade única de resposta, sendo capaz de fornecer tanto grandes débitos de água quente (vários chuveiros em simultâneo) como dar resposta a pequenas necessidades (como lavagem de mãos), sempre com a maior dose de conforto e com uma eficiência record – o Therm 900 é um dos primeiros aparelhos a atingir a meta de 100% de eficiência medida pela entidade reguladora no mercado.
Sérgio Salústio, vice-presidente de Engenharia da Bosch em Aveiro, explica: “O projeto destina-se a conquistar os mercados mundiais, com particular ênfase nos exigentes mercados norte-americanos. A criação do Therm 900 prova que mais uma vez, o futuro tem uma assinatura portuguesa.”.

Bosch Aveiro investe 1 milhão de euros no alargamento das suas instalações
A Bosch está a investir cerca de 1 milhão de euros na extensão do seu armazém logístico em Aveiro e em 6 novas docas de carga. Desta forma, a empresa, que exporta para mais de 60 países, pretende libertar área para extensão da produção e, consequentemente, aumentar a capacidade logística, minimizando custos. A nova área estará pronta em agosto de 2017.

Ler o resto do artigo >>

Grupo dst constrói para a Bosch Termotecnologia (Aveiro)

A empresa dst,sa é a responsável pela ampliação e remodelação do edifício logístico da Bosch Termotecnologia, localizado no complexo fabril da Bosch, em Cacia-Aveiro. Com assinatura do gabinete Aveiplano, a obra representa cerca de um milhão de euros no volume de negócios do grupo dst e permitirá a relocalização do cais de carga, por forma a melhorar a encostagem dos camiões ao edifício, nomeadamente para cargas e descargas de matérias-primas e produtos finais.

Para além da ampliação do edifício (860 m2), serão também realizados trabalhos de arranjos exteriores (1400m2), re-routing de infraestruturas existentes, uma vez que a intervenção decorre numa área de confluência de várias redes abaixo do pavimento, e a construção de novas infraestruturas que acompanham todo o projeto. Será ainda construída uma canópia nova (telheiro), na continuidade da existente que ligará à zona de entrada do novo edifício.

A intervenção decorre em ambiente fabril ativo, sendo por isso necessário reforçar a atenção ao impacto que cada um dos trabalhos em obra terá no funcionamento da fábrica, nomeadamente no que respeita à ligação das novas infraestruturas às infraestruturas existentes. A intervenção obriga também à necessidade de respeito por algumas zonas de percurso que deverão ser protegidas para não se interferir na orgânica de funcionamento da fábrica.
Para José Teixeira, presidente do Conselho de Administração do grupo dst, esta obra assume particular relevância no portfólio do grupo, “uma vez que se trata de uma importante obra para a empresa líder mundial na área em que atua”, frisando ainda que “é um orgulho poder intervir neste centro de competências mundial para o desenvolvimento de sistemas de água quente no Grupo Bosch, inteiramente dedicado à Investigação e Desenvolvimento”.

Ler o resto do artigo >>

Agremarco constrói Gobalio Gardens na Área Metropolitana do Porto

A AGM – Agremarco – é a empresa responsável pela execução do Gobalio Gardens, uma nova categoria de equipamento privado que nascerá em Maio, na Área Metropolitana do Porto. Trata-se de um empreendimento destinado à organização e gestão de eventos particulares empresariais e institucionais que implica um investimento superior a 1,8 milhões de euros. Com uma área total de 12 mil metros quadrados, a nova estrutura localiza-se no concelho da Maia, a menos de um quilómetro do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, o que lhe confere excelentes acessos e comunicações privilegiadas aos principais eixos rodoviários.

O projecto, da responsabilidade do arquiteto Hugo Silva, assenta na reabilitação de uma moradia, a que se juntam dois novos edifícios, nomeadamente um salão de eventos e um pavilhão de serviços, que estarão dotados das mais modernas tecnologias. A intervenção está também a ser realizada nos arranjos exteriores, que interligam os edifícios à área dos jardins, aos percursos pedonais que rodeiam a quinta, ao anfiteatro natural virado para um lago recreativo e ainda à pista de aterragem para helicópteros.
A estrutura inicial, em fase de adaptação, é uma moradia com 220 m2 totalmente equipada com sala, bengaleiro e suites para hospedagem. Por sua vez, o espaço multi-funções compreende uma nave de 420 m2 totalmente climatizada que permite diversas soluções de layout interior. O salão é ladeado por espelhos de água, inclui piscina aquecida no pátio interior e uma área onde poderão ser feitas projecções de vídeos com som integrado. Já o pavilhão de serviços, com uma área de 430 m2, inclui uma sala de degustação, balneários e uma cozinha para a realização dos serviços de catering com a capacidade para fornecer 300 refeições em simultâneo.
Pensado para ser adaptado a qualquer tipo de evento, espectáculo ou conferência, o Globalio Gardens aposta num pé-direito mínimo de 3,5 m nas áreas comuns de vão livre (sem pilares), que, aliado às caixilharias com a mesma altura, permite um contacto visual com toda a envolvente da quinta, em harmonia com a topografia natural do terreno.
Em termos de acessibilidade, este novo equipamento foi projectado para garantir todas as necessidades, o que o torna num dos poucos com certificação e com condições únicas de conforto para pessoas com mobilidade reduzida. O Globalio Gardens dispõe ainda de parque de estacionamento privativo com capacidade para 65 lugares.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 13 de março de 2017

Mercado de escritórios no Porto - Há oportunidades de negócio para investidores

Segundo estimativas da Predibisa e da Cushman & Wakefield a procura anual registada em 2015 e 2016 aumentou consideravelmente, apontando para valores anuais entre os 30 e os 40 mil m2. A oferta de escritórios do Grande Porto evidencia uma escassez de espaços de qualidade, com apenas 10% da oferta considerada como sendo de qualidade alta, ou seja, em linha com os requisitos básicos que atualmente são exigidos pela maioria dos ocupantes.

A qualidade da oferta é um dos fatores que condiciona o desenvolvimento do mercado, podendo ser decisiva na opção de localização por parte de grandes empresas que têm ao seu dispor a escolha entre diferentes cidades. Neste campo, o mercado do Grande Porto tem um potencial elevado de reconversão, fator que representa uma oportunidade para promotores e investidores.

É no concelho do Porto que se concentra a maioria da oferta de escritórios na região, com um total de stock existente no concelho a rondar os 800 mil m2, repartidos por mais de 200 edifícios, a que correspondem 55% do total. A zona que concentra a maioria da oferta, tendo edifícios com maior qualidade é a Boavista.

No Grande Porto, a oferta total de escritórios, que reúne os edifícios exclusivos existentes nos concelhos do Porto, Maia, Matosinhos e Vila Nova de Gaia, aproxima-se de 1,5 milhões de m2 de Área Bruta Locável (ABL), distribuídos por mais de 400 projetos. Gaia é o concelho que apresenta maior oferta, somando mais de 240 mil m2, distribuídos por 70 projetos, com a Maia e Matosinhos a representar respetivamente 14,5% e 14% da oferta.

Estas são as principais conclusões apuradas no âmbito do estudo “Mercado de Escritórios do Porto”, uma iniciativa da Predibisa e da Cushman & Wakefield, que desenvolveram o primeiro estudo exaustivo do mercado de escritórios do Grande Porto, que pretende dar a conhecer o setor, incentivando desta forma o investimento e posterior crescimento.

O estudo incide ainda sobre uma amostra usada para estudar os níveis de desocupação no concelho do Porto, que representa 69% da área total em oferta. A análise revela uma taxa de desocupação global na cidade de 14%, que se concentra essencialmente nas zonas Oriental e da Baixa.
Fotografia da revista Evasões

De acordo com o estudo, as rendas prime na cidade do Porto são praticadas na sua zona mais emblemática, a da Boavista, o Central Business District (CBD). Os valores médios para esta zona podem variar entre os 12 e os 14 €/m2 por mês. Por sua vez, a Zona Empresarial do Porto (ZEP) é a que consegue praticar os valores mais altos, a seguir à Boavista, oscilando entre 10 e 12 €/m2 por mês, e na Baixa os valores médios variam entre 8 e 11 €/m2 por mês.

A nível de investimento institucional, o setor de escritórios do Grande Porto tem ainda uma dimensão reduzida, em parte resultante do menor grau de desenvolvimento da atividade de arrendamento. De entre os cerca de 1,5 milhões de m2 de oferta existente no mercado do Grande Porto, apenas 13% é propriedade de investidores institucionais, representando pouco mais de 200 mil m2 de projetos de escritórios, cujas aquisições terão envolvido cerca de 300 milhões de euros.

O documento reflete ainda as tendências do setor de escritórios, perspetivando-se que a Área Metropolitana do Porto, num futuro próximo, possa consolidar a atratividade recente de que tem vindo a gozar no mercado internacional de procura de escritórios. O crescimento da oferta em quantidade e qualidade é apontado, sendo o caminho da reabilitação o mais evidente. O estudo nota ainda que, dentro de alguns anos, o mercado de escritórios do Grande Porto poderá vir a ser mais profissionalizado, com um maior grau de transparência e liquidez, passando a contar com um perfil para atrair mais investimento institucional, à semelhança de outras cidades europeias.

Ler o resto do artigo >>

quarta-feira, 8 de março de 2017

IEEE Women in Engineering - Secção de Portugal

No dia internacional da mulher falamos sobre uma instituição que apoia mulheres que seguem ou pretendem seguir uma carreira na área da engenharia e da ciência, as quais, são ainda maioritariamente masculinas. A IEEE Women in Engineering (WIE), é uma das maiores organizações profissionais que se dedica à promoção de mulheres engenheiras e cientistas e a inspirar jovens mulheres em todo o mundo a seguir o seu percurso académico na engenharia.

Apesar da crescente integração das mulheres no mundo que, no passado, pertencia exclusivamente aos homens, da mudança de mentalidade destes, da decrescente discriminação, da implantação da Lei da Igualdade e da Igualdade no Trabalho, ainda hoje estas mulheres deparam-se com obstáculos que as levam a um maior esforço para a demonstração das suas competências, para a obtenção da progressão na carreira e muitas vezes está presente a desigualdade salarial comparativamente ao género masculino.

A missão da IEEE WIE é facilitar o recrutamento de mulheres em áreas técnicas e a mantê-las nessa função, reconhecendo as suas realizações notáveis através da atribuição de prémios e intercedendo para que estas possam progredir na carreira e ter papéis de liderança.

Com mais de 700 grupos de afinidade e mais de 18500 membros em todo o mundo, a IEEE WIE transforma a vida de centenas de milhares de mulheres e jovens mulheres através de atividades pré-universitárias, seminários, projetos humanitários, encontros de networking e programas educativos.Pode ser visitada através do site http://wie.ieee.org.
A IEEE WIE – section Portugal, mantém a sua atividade desde 2010, com a organização de eventos por todo o país, em parceria com algumas universidades (Instituto Superior Técnico, ISCTE-IUL, Universidade de Aveiro, Universidade de Coimbra, Universidade do Posrto, Universidade do Minho). Apesar do site se encontrar em restruturação (http://wie.ieee-pt.org/), pode ser visitada a sua página na rede social Facebook https://www.facebook.com/wieportugal.
A visão da WIE foca-se na construção de uma comunidade de mulheres e homens que usam os seus diversos talentos para inovar em prol da humanidade.

---
Artigo escrito por Catarina Vicente.

Ler o resto do artigo >>

domingo, 5 de março de 2017

Dicas para poupar energia em casa

No Dia Mundial da Eficiência Energética a Bosch, que em 2012 lançou o serviço de certificação energética, assume a missão de ajudar a certificar energeticamente a casa dos portugueses. Para comemorar a efeméride que se celebra a 5 de março, a empresa quis ir mais longe e pretende apoiar os portugueses a poupar energia através do aproveitamento dos recursos das suas habitações. Desde a iluminação, ao isolamento de paredes e coberturas, passando pela climatização, estas são as sugestões, simples e seguras da Bosch:

Ilumine a sua casa de forma eficiente
- Na substituição de lâmpadas, opte por lâmpadas economizadoras, reduzindo até 80% o consumo de energia elétrica em iluminação. Por exemplo, a troca de uma lâmpada de halogéneo de 50W, a funcionar 4h/dia, por uma lâmpada LED de 7W, permitirá uma poupança de anual de 9,50€ (considerando um custo de 0,15€/kWh).
- Evitar deixar luzes acesas em espaços sem utilização ou sem ocupação.
- Verifique o estado de limpeza do sistema de iluminação. Uma lâmpada limpa é mais luminosa e eficiente.

O isolamento importa!
- Sabia que a aplicação de 3 cm de isolamento térmico poderá baixar as necessidades de aquecimento do imóvel em cerca de 30%?
- Pintar as paredes e tetos de cores claras irá favorecer a reflexão da luz (natural e artificial), reduzindo a necessidade de iluminação artificial.

Escolha um aparelho de climatização e aquecimento à medida da sua casa!
- Ao adquirir aparelhos de ar condicionado escolha sistemas eficientes tipo inverter que irão modelar o seu funcionamento às necessidades de climatização, reduzindo assim energia. A utilização de sistemas de climatização tipo bomba de calor (realiza calor e frio) poderá permitir uma poupança na ordem dos 120€/ano (considerando dois equipamentos com uma potência de 2000 W, a funcionar 5h/dia durante os meses de aquecimento (4 meses).
- Realize ações de manutenção e limpeza das unidades interiores e exteriores de climatização, permitindo garantir a eficiência energética do equipamento.
- Regule eficazmente a temperatura interior. Temperaturas confortáveis:
No inverno: Entre os 18 e os 21ºC
No Verão: Entre os 23 a 25ºC.
Cada grau adicional aumenta o consumo de energia em cerca de 7%.
- Substitua equipamento de produção de Águas Quentes Sanitárias por outro equipamento mais eficiente:
a) Esquentadores de elevado rendimento/termostáticos;
b) Caldeiras de condensação;
c) Bombas de calor (aerotérmicas e geotérmicas);

Esta medida pretende melhorar a eficiência dos sistemas, que têm por função suprir as necessidades de energia, quer para aquecimento, quer para arrefecimento, garantindo condições de grande conforto interior.

- Aplique sistemas que recorram a fontes de energia renovável, como o solar térmico, solar fotovoltaico, eólico, mini-hídrica, geotermia, aerotérmica e geotérmica (bombas de calor), biomassa, entre outros. Equipamentos que recorram a fontes de energia renovável contribuem para o desempenho energético de um edifício, permitindo reduzir determinadas necessidades energéticas, quer para aquecimento, quer para arrefecimento ou produção de A.Q.S. Esta influência é notória na classe energética de um edifício, permitindo obter edifícios com classes energéticas A+.
E, claro, utilize eletrodomésticos eficientes (Fonte: ERSE)
- Opte por comprar equipamentos com etiqueta energética das classes A+ ou A++ - Isto vai permitir-lhe poupar cerca de 30% de energia todos os meses.

- Computadores e Monitores: Opte pelos que apresentam a etiqueta Energy Star, que garante que o equipamento cumpre os mais exigentes requisitos de eficiência energética e qualidade.

- Desligue sempre os aparelhos no interruptor e nunca em standby. As extensões com acessos múltiplos e interruptor facilitam este processo, pois permitem desligar a totalidade dos equipamentos num só botão.

- Frigoríficos e combinados: Escolha um que seja adequado às suas necessidades. Antes de comprar, considere a dimensão do seu agregado familiar. Instale-o em locais frescos e ventilados e afastados de fontes de calor como o fogão, forno e exposição direta à luz solar. Mantenha a temperatura de 5º no compartimento de refrigeração e de -18º no de congelação. Limpe regularmente e garanta que as portas fecham e isolam corretamente. Uma eficaz limpeza e uma garantia de boa ventilação irá permitir que o calor gerado na “parte de trás” do frigorifico (condensador) seja dissipada da melhor forma e garantindo que o equipamento funcione segundo os parâmetros indicados e testados.

- Máquinas de lavar a loiça: Utilizar nos períodos noturnos. Maiores vantagens se tiver um ciclo de contagem de consumo de energia bi-diário ou tri-diário. Os programas económicos e de baixa temperatura também reduzem o consumo de energia. Mantenha os filtros sempre limpos. Estes equipamentos têm elevado consumo para aquecimento da água. Colocar esses consumos em períodos de vazio ou super-vazio (quando a energia é mais barata) irá permitir uma elevada poupança. Como o aquecimento da água é o que mais consome energia, baixas temperaturas irão permitir elevadas poupanças.

- Máquinas de lavar e/ou secar roupa: Opte por equipamentos bitérmicos, que permitem ter alimentação de água quente pré aquecida de forma mais eficiente (exemplo esquentador, caldeira, bomba de calor, etc.) versus via resistência elétrica (solução normalmente utilizada nestes sistemas). Desta forma irá eliminar cerca de 70% do consumo por lavagem. Trabalhe sempre com a carga máxima e a evite a pré-lavagem. Utilize programas de baixas temperaturas, pois o aquecimento da água é responsável por cerca de 70% do consumo num programa de lavagem. Na dúvida, opte por centrifugar em vez de secar a roupa – Poupa o consumo e a carteira agradece.

- Forno: Sabia que, cada vez que abre a porta do forno enquanto está a funcionar, a perda energética pode chegar aos 20 por cento? Por isso mesmo, utilize a luz do forno para regular os seus cozinhados; regule a temperatura e o modo de funcionamento, de forma a evitar abrir o forno constantemente. Utilize, de preferência, recipientes de cerâmica e de vidro que acumulam calor. Quando estiver quase a terminar, desligue o fogão: o calor já existente concluirá o processo.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO