quarta-feira, 13 de maio de 2015

Somague vai processar o Sporting

A Somague acusou o Sporting de “deliberadamente deturpar e manipular factos” e anunciou que vai requerer uma indemnização ao clube de Alvalade pelos “prejuízos causados pelo incumprimento das obrigações contratuais” na construção do Pavilhão João Rocha. A empresa de construção justifica esta intervenção pública afirmando que “pese embora não seja política da Somague a utilização dos meios de comunicação social para esgrimir argumentos e alimentar polémicas, não pode esta empresa deixar de referir que não correspondem à verdade as afirmações feitas pelo Sporting, que deliberadamente deturpa e manipula os factos”.

Recorde-se que na sexta-feira o Sporting anunciou a suspensão do acordo com a Somague, alegando incumprimento do que foi previamente estabelecido, e procedendo de seguida à adjudicação da empreitada ao segundo classificado do concurso, a Ferreira Build Power. No comunicado em que anunciou a decisão de alterar o vencedor do concurso, o Sporting defendeu essa decisão dizendo que a Somague violou as condições do Programa de Concurso e do Cadernos de Encargos e impôs alterações que implicariam um novo valor para a obra de 7.818.900 euros, ou seja, um acréscimo de 618.900 euros.

A essa acusação, a Somague defende-se dizendo que “a prestação de serviços iniciada respeitou à elaboração dos projetos de arquitetura, escavação, contenção e estrutura de betão armado. Aquando da elaboração dos referidos projetos, o Sporting pretendeu neles considerar alterações várias, que alteravam a proposta da Somague. A Somague sempre manteve os termos da sua proposta. Ao contrário, pretendeu o Sporting considerar abrangido no preço da proposta, trabalhos nela não constantes e surpreender a Somague com a decisão do termo das negociações após todo o trabalho efetuado”.
Agora a Somague vai processar o clube e pedir uma indemnização “por todos os prejuízos causados pelo incumprimento das obrigações legais e contratuais assumidas pelo Sporting”.

Ler o resto do artigo >>

Grupo dst responsável pela construção do empreendimento Combro 7

O grupo dst é responsável pela construção do empreendimento Combro 7, em São Bento, Lisboa, uma obra que resulta de um investimento superior a 1,8 milhões de euros e que vem reforçar o portefólio da empresa na área da reabilitação urbana na capital, onde tem atualmente 3 obras em execução.

O projeto Combro 7, da autoria do arquiteto Manuel Aires Mateus, prevê a edificação de 13 apartamentos e um espaço comercial, numa área de construção de 1850 metros quadrados, permitindo uma integração perfeita no espaço envolvente e a preservação de todos os elementos estruturais e espaços interiores. Com quatro andares, o espaço comercial ficará no piso térreo, envolvendo um pequeno jardim, a partir do qual se desenvolvem nove apartamentos T1 e T2. As águas furtadas dos sótãos foram aproveitadas para espaços amplos, com vistas desafogadas sobre as zonas mais nobres de Lisboa. À dst, s.a. estão confiados todos os trabalhos de construção civil, desde a execução das demolições ao reforço estrutural do edifício e acabamentos de arquitetura, a que se junta o restauro da fachada existente. Este projeto contempla ainda a edificação de dois novos pisos habitáveis.

Para José Teixeira, presidente do Conselho de Administração do grupo dst, este projeto “vem reforçar o empenho da nossa empresa na área da requalificação urbana, um setor em acelerado crescimento”, frisando ainda que “a qualidade das sucessivas obras que o grupo dst tem realizado em termos de reabilitação do edificado nas grandes cidades torna-nos já num dos principais players do mercado, através de um serviço integrado com garantia real sobre o custo, que assegura um preço máximo garantido para cada projeto e elimina os riscos associados ao processo de construção”.
Para além destas aptidões específicas e da capacidade de concretizar os projetos com respeito pelo preço e pelo prazo, o grupo dst distingue-se no mercado por disponibilizar um conjunto integrado de valências internas, na área das madeiras, geotecnia, estruturas metálicas, instalações especiais e energia, que permitem a oferta de um produto completo, centralizando decisões e responsabilidades sobre o processo de construção.

Ler o resto do artigo >>

Keller Williams expande rede imobiliária

Depois de ter sido anunciada no início do mês de fevereiro como a maior operadora a nível mundial, em número de consultores imobiliários, a Keller Williams apresenta agora nove novas agências em Portugal. Com novos market centers no Porto, Lisboa (Benfica), Cascais, Abóboda, Braga, Alcantarilha, Portimão, Famalicão e Vila do Conde, a Keller Williams Portugal é neste momento a maior representação da marca fora da América do Norte.

Estas novas lojas ficam sob a chancela da operadora, que detém um total de 700 escritórios e 112 mil associados por todo mundo, juntando-se à Ábaco, no Campo Pequeno (Lisboa) – primeiro franchisado Keller Williams no nosso país, inaugurado em setembro de 2014.

Este incremento substancial na rede de lojas supera o expetável, reforçando o entusiasmo em torno da estratégia de expansão da marca norte-americana em território nacional. Para Eduardo Garcia e Costa e Nuno Ascensão (Regional Owners da Keller Williams) que assumem a gestão do Master Franchise da mediadora imobiliária em Portugal: “o desenvolvimento consistente da insígnia a nível global tem estimulado a adesão nos mercados locais. Em 2015 já superámos recordes de crescimento, produtividade e rentabilidade e tornámo-nos na maior operadora a nível mundial, em número de agentes imobiliários”.
Com um número que já supera os 400 consultores imobiliários em Portugal, “a Keller Williams foi recentemente a maior representação numa convenção da operadora em Orlando, nos EUA, com 80 agentes, sendo que dois portugueses fizeram inclusivamente parte do painel de oradores”, esclarecem Eduardo Garcia e Costa e Nuno Ascensão. Além disso, os responsáveis reforçam: “este projeto nasceu com o objetivo de atingir a liderança no mercado português e, como tal, estamos, permanentemente, à procura dos líderes de negócio mais adequados para partilharem a nossa missão, visão e cultura. Na verdade, acreditamos que com as pessoas certas vamos continuar crescer de forma sustentada”.

Contabilizando agora mais de quatro mil imóveis, para venda e arrendamento, os responsáveis pela Keller Williams Portugal concluem que “com o crescimento do mercado, ao nível das transações, estão a surgir oportunidades ainda mais atrativas”, e reforçam: “os contornos do projeto Keller Williams são evidentemente diferenciadores em relação aos principais players a operarem em Portugal, já que dispomos de ferramentas (como a formação contínua) e de tecnologia que potenciam o crescimento aos agentes imobiliários e a franchisados”.

Ler o resto do artigo >>

Dubai World Trade Center equipado pela Oli

A Oli foi escolhida pelo Dubai World Trade Center, no Dubai, para equipar os espaços de banho com soluções hidricamente sustentáveis. A Oli irá fornecer autoclismos interiores “Expert Evo”, com um sistema de retardamento de entrada de água no autoclismo, e placas de comando “Karisma” com design minimalista e acionamento suave e silencioso, desenvolvidos e produzidos na fábrica de Aveiro. Sublinhe-se que em 2012, a unidade industrial que trabalha 24 horas por dia foi reconhecida pela eficiência operacional com o “Prémio Kaizen Lean” do Instituto Kaizen.

O Dubai World Trade Center é o maior complexo empresarial dos Emirados Árabes Unidos. Anualmente, recebe cerca 2.2 milhões de visitas oriundas de 160 países e acolhe meio milhar de eventos, entre feiras internacionais, espetáculos e convenções.
Com esta prescrição, a Oli reforça a sua presença em obras de referência do Médio-Oriente, onde se destacam as Etihad Towers em Abu Dabi, a Al Dana Tower no Quatar ou o Ritz Carlton Hotel no Dubai.

Ler o resto do artigo >>

Cortiça esteve em destaque na Tektónica

Fruto de uma parceria com a Gyptec Ibérica, a Amorim Isolamentos esteve representada na Tektónica 2015, com destaque para o auditório da Ordem dos Arquitectos - o Auditório de Negócios Gyptec. O aglomerado de cortiça expandido foi o material preponderante, tendo sido usado no chão, nas paredes e também no mobiliário deste que se constituiu como um dos principais espaços da Tektónica 2015, a conceituada Feira Internacional de Construção e Obras Públicas, que teve lugar na FIL, em Lisboa, 06 a 09 de Maio.

O desenvolvimento do Auditório de Negócios foi inspirado na placa Gypcork, uma solução construtiva multicamada que reúne dois produtos portugueses de excelência – as placas de gesso laminado Gyptec e o aglomerado de cortiça expandido, da Amorim Isolamentos – e se apresenta como uma solução sustentável, de baixa energia incorporada, com um excelente desempenho em termos de isolamento térmico e acústico, dando resposta aos requisitos da reabilitação sustentável.

A utilização de cortiça no auditório da Ordem dos Arquitectos não se limitará, no entanto, à solução Gypcork, em que esta é parte de uma solução técnica que beneficia o isolamento pelo interior dos edifícios, mas que não é visível. O aglomerado de cortiça expandida foi também selecionado como material para o mobiliário do espaço e para o revestimento de paredes, este último da gama especial MDFachada Wave, da Amorim Isolamentos, em que a cortiça natural fica visível. Em ambas as situações, a utilização de cortiça beneficia não só a estética do auditório, como também possibilita a criação de uma atmosfera acolhedora.
O espaço constituiu um pólo de atração da edição 2015 da Tektónica e acolheu, pela organização da Ordem dos Arquitectos, diversos eventos de referência. Merecem destaque as formações focadas no tema “Soluções eficientes para construção e reabilitação”, num certame que privilegiou a temática da Reabilitação Urbana.

Ler o resto do artigo >>

Empresa portuguesa escolhida para mobilar o Jardim Philippe de Comines

A marca portuguesa de mobiliário urbano Amop, foi escolhida para mobilar o Jardim Philippe de Comines, na cidade de Lille, no Norte de França, perto da fronteira com a Bélgica e do Canal da Mancha.

A empresa revela que os equipamentos foram desenvolvidos e produzidos na sede da Amop em Águeda, para o arranjo urbanístico da Direção de Parques e Jardins do Município de Lille.

"A empresa está presente em França, através de uma rede de parceiros que assegura a consolidação da marca, e uma estratégia de internacionalização está focada em mercados que privilegiam inovação, diferenciação e elevada qualidade.”

São já diversos os projectos realizados naquele país e que resultam de uma estratégia de cocriação entre o autor e a equipa técnica do núcleo de Investigação e Desenvolvimento da Amop Synergies.

O equipamento foi concebido em termos formais e construtivos, tendo como base a robustez de elementos em Betão Cinza e a aplicação complementar de estruturas ergonómicas produzidas em Aço e Madeira Tropical.
Segundo um responsávél a Amop pretende "privilegiar o conforto a todos os utilizadores de Elementos de Mobiliário Urbano, fazendo sentirem-se como se em casa estivessem!”

Ler o resto do artigo >>

Larus aposta na iluminação pública sustentável

No Ano Internacional da Luz, a Larus, empresa portuguesa de mobiliário urbano, investe na iluminação pública sustentável, apresentando uma linha de oito colunas de iluminação com tecnologia LED e painéis fotovoltaicos.

“Gemini”, “17º”, “Solar”, “Alba”, “Ria”, “T&T”, “Orion” e “Mondrian” são os nomes dos equipamentos que pretendem criar um impacto positivo na paisagem urbana, no conforto dos cidadãos e na otimização da fatura energética de entidades publicas ou privadas.

O desenvolvimento dos equipamentos foi assegurado pelo Gabinete de Projeto da empresa, em parceria com diversas entidades, nomeadamente a Vista Alegre com a coluna de iluminação “Ria” e o designer Francisco Providência com a “17º”, distinguida com o Prémio Mundial de Design (Red Dot Award). Sublinhe-se que a coluna “Orion” foi já premiada na Bienal Ibero-Americana de Design.

Os materiais utilizados são o aço tratado e pintado, o aço inox, a cerâmica, o vidro resistente a alta temperatura, os polímeros, a resina de poliéster reforçada a fibra de vidro e painéis fotovoltaicos.
Em Portugal, cidades como Aveiro, Seixal, Matosinhos e Albergaria-a-Velha, apostam já nas colunas de iluminação da Larus com tecnologia LED, mas é no Médio-Oriente, Europa central e África, que a empresa acredita que esta gama de iluminação pública poderá ter maior expressão, devido ao crescente investimento destes mercados na eficiência energética e no design urbano.

Ler o resto do artigo >>

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Aermec inaugura o maior laboratório calorimétrico da Europa

A Aermec inaugurou recentemente o maior laboratório calorimétrico da Europa, dedicado a testes de equipamentos de climatização. Equipado com uma nova câmara, que representa um investimento de 5 milhões de Euros e tem 28 metros de comprimento por 13 metros de largura, permite testar equipamentos com potência térmica até 2.000 kW.

Este novo laboratório já recebeu a certificação da Eurovent em virtude do grau de precisão que é capaz de atingir. De facto, a Aermec garante uma precisão de +/- 0,2ºC no controlo da temperatura da água e de +/-0,3ºC na temperatura do ar. A câmara está equipada com 240 sensores de temperatura, 100 transdutores de pressão e 52 bombas de caudal variável permitindo fazer ensaios ao abrigo da norma EN14511.

Com esta câmara é possível testar equipamentos com condições ambientais de temperatura entre -20ºC e +55ºC e humidade relativa de 20% a 95%. É ainda possível efectuar medições de nível de ruído de acordo com a norma EN ISO 9614.

Numa câmara específica denominada “Data Hall” é ainda possível testar equipamentos de controlo de precisão nas condições específicas dos data centers.

Em linha com a política ambiental da Aermec a câmara é dotada de um sistema exclusivo de recuperação de calor, permitindo a reutilização da maior parte da energia necessária à execução dos testes.
 
Este novo laboratório certificado pela Eurovent confirma o empenho da Aermec em oferecer sempre as soluções mais eficientes e avançadas, alicerçadas em testes reais, para total garantia de fiabilidade e desempenho.

A nova câmara de testes, que se vai juntar às outras dez câmaras já existentes, permitirá à Aermec consolidar a sua posição como referência de mercado nas grandes instalações de climatização.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 28 de abril de 2015

Somague conquista empreitada de 178 milhões de euros

A Somague ganhou a adjudicação de um contrato para a construção da ampliação da Universidade de Ulster em Belfast, um projecto avaliado em mais de 132 milhões de libras (cerca de 178 milhões de euros), anunciou a empresa, liderada por Rui Vieira de Sá, em comunicado. A intervenção envolve uma área bruta de construção de cerca de 66.000 metros quadrados, a executar num prazo de 45 meses.

A obra, que a Somague levará agora a cabo em consórcio com a empresa irlandesa Lagan (50%), "corresponde ao maior projecto actualmente em curso na Irlanda do Norte" e "irá transformar a paisagem a norte de Belfast, de acordo com o Plano Municipal da cidade", refere a empresa no comunicado.

A empreitada consiste na construção de dois novos blocos e a renovação de outros dois já existentes, estando esta renovação prevista para ocorrer nos meses de verão, aproveitando as férias escolares. Os trabalhos incluem ainda a desmontagem, transporte, instalação, reabilitação e testes de diversos equipamentos de investigação existentes no Campus de Jordanstown e que serão transferidos para as novas instalações.
Colin Loughran, CEO da Lagan Construction Group, afirmou: "Num mercado competitivo, a Lagan Construction Group congratula-se por ter conseguido este projeto e por ter criado uma parceria com uma das maiores empresas de construção da Europa, a Somague. Trata-se de uma referência construída numa das principais zonas da cidade, que moldará tanto a comunidade como o setor da construção nos próximos anos."
Esta adjudicação marca a entrada da Somague na Irlanda do Norte e reforça a aposta que a empresa está a fazer no norte da Europa.

Ler o resto do artigo >>

Imovirtual constitui pólo de atração para investidores estrangeiros

O Imovirtual recebeu no passado mês de março, mais de 200 mil visitas internacionais e gerou mais de 10 mil contactos, sendo que mais de 90% das pesquisas efetuadas foram realizadas com o intuito de adquirir um imóvel em Portugal. Entre os países que realizaram mais visitas ao portal imobiliário, encontram-se respetivamente, França, Brasil, Suíça, Reino Unido e Alemanha. Já ao nível dos contactos gerados através do portal (contactos efetivos entre utilizadores e anunciantes), França ocupou também o primeiro lugar, seguida do Reino Unido, Brasil, Suíça e Estados Unidos.

As restantes pesquisas com origem estrangeira no portal encontram-se direcionadas para o arrendamento ao ano, nomeadamente para estudantes de mestrado e doutoramento estrangeiros, para estudantes de erasmus, ou para estrangeiros que estarão, por motivos profissionais, de passagem em Portugal, mas igualmente para arrendamento de férias, sobretudo nos períodos entre Maio e Setembro.

Para Manuel Braga, responsável do Imovirtual, “é muito bom ver que para além de sermos o portal imobiliário líder em Portugal, começamos a ter também uma presença notória em outros países, assumindo um papel de portal de referência na procura de casa em Portugal. O Imovirtual é neste momento o maior pólo de atracção para os estrangeiros que tencionam investir no nosso país”.
Neste momento, o portal conta com mais de 2.000 profissionais imobiliários (empresas de Mediação Imobiliária, Consultores Imobiliários, Promotores e Investidores Imobiliários, bem como, Gestores e Administradores de Propriedades) e ainda cerca de 200 prestadores de diversos serviços, como Consultoria e Certificação Energética, Gestão e Administração de Condomínios, Remodelações, Obras e Transportadoras e Mudanças.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO