sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Ramos Catarino Dois efectua obras de reabilitação nos Aeroportos de Lisboa e de Faro

Os Aeroportos de Lisboa e de Faro foram objecto de obras de reabilitação, em duas empreitadas adjudicadas pela NAV – Navegação Aérea de Portugal, à Ramos Catarino Dois – Empresa de Construção do Grupo Catarino. No caso do Centro de controlo de tráfego aéreo de Lisboa, trata-se da reabilitação da antiga sala de operações, que deverá ficar concluída já em Novembro, enquanto no de Faro a intervenção foi levada a cabo na respectiva Torre de Controlo.

Atendendo às necessidades de reabilitação de alguns dos espaços do actual centro de controlo de tráfego aéreo de Lisboa, a NAV lançou esta empreitada para a transformação do que era anteriormente um grande “open space”, numa funcional área de gabinetes, salas de reuniões, e áreas técnicas, com dois pisos ligados por escadas e por elevador, e com as indispensáveis características de segurança em instalações deste sector.

A profunda intervenção implicou demolições e substituição de coberturas, criação do piso intermédio, abertura de janelas, com a criação de novos espaços dotados de todas as condições de conforto e funcionalidade.

De salientar que as obras estão a ser executadas junto a serviços altamente sensíveis, que funcionam 24 horas por dia, pelo que obrigaram a especiais cuidados e a uma conjugação perfeita entre os técnicos de todas as entidades envolvidas.

Relativamente à Torre de Controlo do Aeroporto de Faro, trata-se de um edifício construído 1964, que fora remodelado em 1993, mas sofreu grandes danos após a ocorrência de ventos ciclónicos, em Outubro de 2012, necessitando de obras urgentes.
A intervenção levada a cabo pela Ramos Catarino Dois, para além da recuperação do edifício, com uma área de cerca de 2.500 m2, abrangeu não só a remodelação de interiores, com a criação de novos espaços de trabalho, mas também a respectiva valorização estética, nomeadamente através da actualização e modernização dos diversos materiais de revestimento interiores e exteriores.

De salientar que, de forma a executar os trabalhos em segurança no exterior da torre, foi montada uma estrutura de andaime suspensa na cobertura, a cerca de 25m de altura.

Com estas duas obras, a Ramos Catarino Dois volta a demonstrar a sua capacidade para assegurar todas as fases de qualquer obra, bem como para responder a desafios complexos, proporcionando a solução mais adequada a cada Cliente, a cada caso, seja qual for o sector de actividade e a complexidade do projecto.

Ler o resto do artigo >>

Administradores da Garcia, Garcia conquistam Prémio Personalidade Construção

Carlos e Miguel Garcia, dois dos três administradores da GARCIA, GARCIA – empresa nacional especializada na conceção e execução de unidades industriais – conquistaram o Prémio Personalidade Construção Magazine Imobiliário, que será entregue numa cerimónia no próximo dia 24 de setembro. “Enaltecer o espírito empreendedor” daqueles que “não baixaram os braços e encararam os tempos difíceis como um desafio” era, segundo Joaquim Pereira de Almeida, diretor da publicação, o objetivo e a Garcia, Garcia “durante o período de crise aumentou significativamente a sua faturação sem recorrer à exportação de serviços”.

Recorde-se que a Garcia, Garcia cresceu 100 por cento nos últimos três anos, estando atualmente a concluir dois projetos de Potencial Interesse Nacional (PIN) – Casfil, no Parque Industrial da Ermida, em Santo Tirso – criado e explorado pela própria construtora –, e BorgWarner, em Lanheses, Viana do Castelo. A construtora de Guimarães tem no seu portefólio unidades industriais, logísticas e comerciais, como Leica, Centro Logístico da Garland, Unidade Industrial Móveis Costa Pereira (as três inauguradas pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva), Elis, Vieira de Castro, Salsa - IVN, Tiffosi - VNC, Saertex, entre muitas outras.

A Garcia, Garcia é atualmente liderada pelos irmãos Carlos, Miguel e Rui Costa Garcia, netos e bisnetos dos dois fundadores da empresa, Manuel José e Bernardino Moreira Garcia. Os dois premiados dividem com o irmão a responsabilidade pelo sucesso desta empresa familiar com quase 100 anos, liderando Carlos Garcia as áreas comercial, financeira e de controlo de gestão e Miguel os pelouros de projeto, recursos humanos, sistemas de informação e supply chain.
Guilherme Grossman, da Consultan, no Imobiliário; Marta Fonseca e Gonçalo Alves, promotores do Areias do Seixo, no Ambiente, e Manuel Proença, fundador e presidente do Grupo Hoti Hotéis, no Turismo, são os outros premiados. Almeida Guerra, fundador da Rockbuilding, ganhou o prémio Personalidade Mérito.

Ler o resto do artigo >>

quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Seguros de caução, a alternativa às garantias bancárias

Para muitas empresas do setor da construção em Portugal, a participação em concursos públicos e a consequente adjudicação de obras públicas constitui uma boa parte da sua atividade. Nestes casos, os seguros de caução podem ser uma boa solução e auxiliar no aumento da competitividade. As construtoras sempre que ganham a adjudicação de uma obra pública, têm de prestar uma caução de 5% (aplicável em Portugal Continental), que permanece válida por 5 anos, após a conclusão da empreitada.

Por norma, para a obtenção destas garantias as empresas recorrem às instituições de crédito. Porém, o que está a acontecer é que estas entidades estão gradualmente a provocar entraves à emissão de garantias bancárias e quando tal sucede, exigem muitas vezes contragarantias que se tornam dissuasoras.

Para a banca, as garantias significam concessão de crédito e muitas vezes as construtoras não conseguem obter mais garantias porque já esgotaram o plafond disponível, o que leva a um impedimento da manutenção dos níveis de atividade que as empresas tinham mantido até então.

Segundo o artigo 90º do Código dos Contratos Públicos, a caução pode ser prestada através de depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro de caução. Esta última opção é desconhecida para a maioria das pessoas e a sua existência tem pouca divulgação pela comunicação social.
António Marques, corretor de seguros e administrador da empresa António Marques – Corretor de seguros refere que “no contexto atual, os seguros de caução apresentam-se muitas vezes, como a única alternativa viável para a obtenção de garantias, uma vez que a operacionalização dos mesmos não interfere com os plafonds de créditos bancários nem afeta a sua capacidade creditícia. Para além destes benefícios, a sua tramitação é mais célere, sendo possível a emissão dos certificados de seguro-caução em 24 horas e tendencialmente apresentam taxas mais atrativas que as tradicionais garantias bancárias”.

De um modo geral, os seguros de caução podem ser considerados mais vantajosos do que as garantias emitidas pelos bancos, uma vez que se colocam menores entraves na sua subscrição aliado ao aspeto económico.

Ler o resto do artigo >>

Papeleira inovadora de origem portuguesa apresentada na Alemanha

A Larus apresenta algumas das mais inovadoras soluções de mobiliário urbano na feira “Galabau”, a maior feira europeia de Paisagismo, que decorre em Nuremberga, Alemanha, entre 17 e 20 de setembro. Entre diversos equipamentos, destacam-se as papeleiras “Sloop”, a primeira com aplicação pneumática a nível mundial, e a “Sheet”, vencedora do maior Prémio Mundial de Design (Red Dot Award), atribuído em julho último.

A “Sloop” nasceu de um desafio colocado à Larus pelo Município de Bruxelas, Bélgica, de desenvolvimento de um equipamento com separação de resíduos que aumentasse a segurança e a produtividade dos funcionários de serviço de higiene urbana.

Com a missão de projetar uma solução que facilitasse o acesso aos contentores (sacos de plástico), a equipa de Investigação e Desenvolvimento da empresa portuguesa desenvolveu uma papeleira, cujo corpo exterior e tampa são elevados através de um amortecedor a gás, que liberta totalmente o acesso aos contentores. O equipamento exibe ainda uma identificação em relevo sobre uma faixa à cor de referência para a separação de resíduos.
A papeleira “Sheet” foi desenhada, em exclusivo, para o “Al Shaheed Park”, o mais importante projeto urbanístico do Golfo Pérsico, na Cidade do Kuwait, capital do emirado, pelo fundador e presidente da empresa, Pedro Martins Pereira. Apresenta estrutura em aço e aço inox, fecho de segurança e é fixada diretamente ao pavimento.

Para Pedro Martins Pereira, presidente da Larus, “a participação decorre da estratégia de internacionalização da empresa e da aposta em mercados europeus exigentes, onde acreditamos que podemos ser competitivos. Este evento é, simultaneamente, uma montra e referência para regiões do mundo em expansão, que investem fortemente na qualificação do espaço público como forma de afirmação e de melhoria da sua qualidade de vida. Muitos visitantes são provenientes do Médio Oriente, do Magreb ou da América do Norte, regiões onde a Larus se tem vindo a afirmar.”

Ler o resto do artigo >>

CEST apresenta as novas UTA Aermec NCD

Para fazer face às novas exigências energéticas e de qualidade do ar interior a Aermec reformulou recentemente a sua gama de unidades de tratamento de ar NCD. Todas as unidades possuem etiquetagem energética, podendo ser fornecidas em classe A em todas as configurações.

Para melhor adaptação às condições de projecto ou de instalações existentes a gama abrange caudais desde 500 a 80.000 m3/h, num total de 109 secções diferentes, totalmente adaptáveis ao espaço disponível.

Com desempenho certificado pela Eurovent, a gama NCD apresenta características mecânicas de acordo com a EN1886, nomeadamente:
  • Resistência mecânica da envolvente: D1
  • Estanqueidade da envolvente: L1
  • Classe de fugas nos filtros: F9
  • Transmissão térmica: T2
  • Pontes térmicas TB2
As opções de recuperação de calor e ventiladores de comutação electrónica (EC) garantem custos de operação reduzidos. O preço das unidades foi também substancialmente reduzido, graças à automatização de processos levada a cabo pela Aermec no projecto e produção das unidades NCD.
As unidades podem ser fornecidas com painéis em liga não-corrosível Peraluman ou em aço inoxidável, podendo ser satisfeitos os requisitos de instalações hospitalares, farmacêuticas ou de indústrias específicas.

Ler o resto do artigo >>

Magazine Imobiliário celebra aniversário com entrega de Prémios ‘Personalidade do Ano’

A celebrar este mês o seu primeiro aniversário o Magazine Imobiliário decidiu assinalar a efeméride premiando personalidades que durante os anos de crise se destacaram em prol do desenvolvimento dos seus negócios e do País. Na cerimónia de entrega dos Prémios ‘Personalidades do Ano’, marcada para 24 de setembro, serão distinguidas personalidades nas áreas do Imobiliário, Construção, Ambiente e Turismo.

A revista acaba de anunciar os vencedores da 1ª edição dos ‘Prémios Personalidade Magazine Imobiliário 2014’ que de acordo com Joaquim Pereira de Almeida, Director da publicação, visa “enaltecer o espírito empreendedor dos que não baixaram os braços e que encararam os tempos difíceis como um desafio. Pretendemos, também, contribuir para o aumento da auto-estima dos agentes destes mercados, alguns deles já habituados a receber troféus. Acreditamos que é sempre bom ver o nosso trabalho apreciado e estimado. É sinal de que a sociedade civil está viva e que os mercados estão activos, apesar das políticas destruidoras.”

Guilherme Grossman recebe a 24 de setembro o Prémio Personalidade Imobiliário, Carlos Garcia e Miguel Garcia são homenageados com o Prémio Personalidade Construção, Marta Fonseca e Gonçalo Alves, distinguem-se com a atribuição do Prémio Personalidade Ambiente. O Prémio Personalidade Turismo é atribuído a Manuel Proença. No decurso da cerimónia será ainda entregue o Prémio de Mérito ao gestor Almeida Guerra.

A cerimónia de entrega dos Prémios ‘Personalidades do Ano’ da Magazine Imobiliário decorrerá no dia 24 de setembro, pelas 18h30, no Tágide.
CONHEÇA OS PREMIADOS
Prémio Personalidade Imobiliário | Guilherme Grossman
Este é um homem com o coração dividido entre dois países: Portugal e Brasil. Nasceu no Rio de Janeiro, em 14 de Dezembro de 1974, mas é em Portugal que cresce e onde decorre a maior parte da sua vida. O “bichinho” da gestão, e em particular do imobiliário, é algo que se manifestou em si desde muito cedo o que pode ser atestado pela sua formação académica que conta com uma licenciatura em Gestão pela Universidade Lusíada e um MBA em Promoção Imobiliária pela ESAI. Guilherme Grossman define-se como uma pessoa dinâmica e criativa que, ao serviço da Consultan, está permanentemente à procura de novas alternativas e caminhos, sempre com o foco em criar soluções para proporcionar aos seus clientes, de forma célere e rentável, a venda dos seus activos imobiliários.

Prémio Personalidade Construção | Carlos Garcia e Miguel Garcia
Fundada por Manuel José Moreira Garcia e Bernardino Moreira Garcia, avô e tio-avô dos actuais administradores da empresa, a Garcia, Garcia começou por se especializar na construção de chaminés. Estávamos em 1909. Hoje, a empresa é justamente considerada como líder da construção de alta tecnologia, oferecendo soluções do tipo “chave na mão” para os sectores de ponta. Durante o período de crise aumentou significativamente a sua facturação sem recorrer à exportação de serviços. A formação dos irmãos Carlos e Miguel Garcia, além da vertente académica, teve sempre uma forte componente na ligação ao trabalho. O primeiro possui uma visão integrada dos trabalhos de construção, enquanto o segundo desenvolveu conhecimentos sobre arquitectura e projecto. Estão na empresa “como peixe na água”.

Prémio Personalidade Ambiente | Marta Fonseca e Gonçalo Alves
Naturais de Torres Vedras são ambos formados em Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Gestão. Quando terminaram os estudos, que fizeram conjuntamente desde a escola primária, em 1997, seguiram caminhos profissionais diferentes. Gonçalo ligou-se à área da hotelaria e restauração e Marta passou pela auditoria de empresas e pelo ramo automóvel numa empresa da família. Ambos tinham, no entanto, um sonho: construir um hotel de charme com forte ligação ao ambiente. É assim que, em 2010, num “lugar mágico” – chamado Areias do Seixo – nasce uma unidade hoteleira como há poucas em Portugal.

Prémio Personalidade Turismo | Manuel Proença
Com 50 anos de actividade profissional e empresarial dedicada ao Turismo, já passou por diversas unidades hoteleiras de renome. É o fundador e presidente do Grupo Hoti Hoteis e é pela sua mão também que nasce o Tryp Lisboa Aeroporto, a unidade hoteleira há muito almejada na capital. Natural de Alpedrinha, no Fundão, é licenciado pela Universidade Técnica de Lisboa, ao longo da sua vida foi sempre actualizando os seus conhecimentos tendo realizado um Curso de Especialização em Marketing pela Universidade Católica do Porto e um Curso de “Hotel Management” pela Universidade de CORNELL EUA. Os seus saberes acabariam por ser partilhados na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e na Universidade Católica de Braga, onde leccionou na qualidade de professor convidado. Manuel Henrique Parente Caldeira Proença tem um percurso académico e profissional notável, onde facilmente se percebe a sua paixão pelo Turismo, e em particular pela Hotelaria.

Prémio Personalidade Mérito | Almeida Guerra
Com uma visão global do imobiliário e um percurso profissional ímpar, Almeida Guerra lançou a Rockbuilding numa altura em que já se falava de crise. Superou as tormentas e é hoje uma empresa de referência. Tudo porque “nunca desistiu!” Almeida Guerra é licenciado em Organização e Gestão de Empresas, pelo ISCTE (Universidade de Lisboa), e possui um bacharelato em Organização e Gestão de Empresas, pelo Instituto de Novas Profissões. As várias funções que tem exercido e a gestão de grandes projectos - Torres de Lisboa, Nova Campolide, Eden, Sintra Business Park, Art’s, Central Office, RockOne, VerdeLago, Loures Business Park, Baía da Meia Praia, Rio Frio, etc. -, trouxeram-lhe uma visão globalizante do fenómeno imobiliário no nosso País e no estrangeiro.

Ler o resto do artigo >>

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Empreendimento de luxo Radiance em Sidney equipado por empresa portuguesa

A Oli foi selecionada para equipar os banhos do “Radiance”, um empreendimento imobiliário de luxo de 119 apartamentos, em Sydney, na Austrália. Considerado um ícone arquitectónico de Darling Harbour, zona privilegiada da baía de Sydney, o complexo residencial destaca-se pela sofisticação e elegância, exibindo uma luminosa fachada dourada.

A inovadora placa de comando de autoclismo “iPlate” foi a eleita para os banhos do empreendimento localizado em 188 Day Street. O seu design é irreverente com o movimento das linhas rectas e as curvas pronunciadas dos botões de acionamento da dupla-descarga do autoclismo. Aliada à funcionalidade, conjuga um conceito multicolor que permite ao utilizador escolher a cor e o acabamento, possibilitando infinitas combinações e expressões decorativas.
Com esta obra, projetada pelo gabinete de Arquitetura Tzanees Associates, a OLI reforça a sua presença internacional em projetos imobiliários e de construção de referência, de que são exemplo o Ritz Carlton Hotel no Dubai, Emirados Árabes, ou o Hilton, em Auckland, Nova Zelândia.
Há 60 anos que a OLI desenvolve e produz em Aveiro soluções de banho. Hoje, o seu “know-how” é reconhecido internacionalmente pelos meios e recursos tecnologicamente avançados, dedicados ao desenvolvimento de soluções de banho sustentáveis e inclusivas.
A inovação define a empresa que, no ano passado, foi a número um em pedidos de patentes ao Instituto Europeu de Patentes.

Ler o resto do artigo >>

Mistura Betuminosa Drenante em Vias Urbanas – Caso prático: Alameda da Europa, Covilhã

Com o crescimento urbanístico e o consequente aumento da impermeabilidade do solo em áreas urbanas, há a necessidade de repensar os pavimentos utilizados em infraestruturas urbanas, incluindo ruas e passeios, a fim de garantir as suas características funcionais. Com as alterações climatéricas que se têm vindo a verificar, como sejam grandes picos de fluxos de águas pluviais abundantes em curtos períodos de tempo que afetam o desempenho dos pavimentos convencionais. Este facto dificulta o tráfego e promove situações de inundação levando a um aumento da acumulação das águas pluviais superficialmente e dificultando a sua absorção pelo pavimento, o que resulta num aumento do caudal à superfície proporcionando assim, maior frequência de inundações urbanas.

Como consequência verifica-se a diminuição do desempenho das vias urbanas levando à degradação e desgaste precoce das mesmas, devido ao inadequado projeto de drenagem e à mistura betuminosa pouco porosa e o aumento do desconforto e a insegurança do trânsito automóvel e da circulação pedonal, o que leva ao impedimento da circulação, ocorrência de acidentes levando à perda de bens ou até mesmo perda de vidas humanas e acumulação de detritos na superfície derivados do escoamento da água.

Em resposta a este problema este estudo visou desenvolver em laboratório, uma solução de mistura betuminosa drenante (MBD) a aplicar em camadas de desgaste, para ser utilizada em vias urbanas, exibindo um melhor desempenho, na resposta à drenagem de águas pluviais, quando comparada com os pavimentos utilizados. Consequentemente, esta mistura betuminosa drenante permite uma maior segurança e conforto para o tráfego (automóveis e peões).
Corpos de prova das misturas drenantes com agregados naturais (à esq.) e resíduos das minas da Panasqueira (à dir.) (Fonte: Autor)

A MBD é uma mistura com uma porosidade de 25% (no mínimo) que confere à mistura a característica drenante e tem como função permitir a infiltração de água. Possui características especiais para a sua aplicação na camada de desgaste, conferindo maior segurança e comodidade de circulação aos utentes, principalmente em períodos de chuva, reduzindo a possibilidade de aquaplanagem e de ruído de rolamento, do efeito “splash” e efeito “spray” (pulverização) da água aquando da passagem dos veículos e diminuição do espelhamento devido à reflexão da luz, nos pavimentos tradicionais molhados, contribuindo assim, para melhorar a visibilidade e segurança do condutor.

O trabalho experimental teve por objetivo desenvolver uma MBD, produzida com betume modificado por polímeros SBS e britas graníticas. De forma a avaliar as propriedades das misturas realizaram-se os ensaios do módulo de rigidez, da permeabilidade, da perda por desgaste e da sensibilidade à água. Pretendeu-se, também, produzir uma mistura com resíduos das Minas da Panasqueira, Covilhã, em substituição parcial dos agregados naturais. Esta solução visa determinar possíveis vantagens económicas e ambientais da redução na utilização de recursos naturais não renováveis, contribuindo ainda para reduzir a quantidade destes resíduos depositados a céu aberto.
 Vista das escombreiras das Minas da Panasqueira, Covilhã (Fonte: Google)

O caso prático consistiu em extrair carotes da Alameda da Europa, na cidade da Covilhã (uma das mais movimentadas desta cidade) e comparar o seu desempenho relativamente à permeabilidade e perda por desgaste em relação às MBD produzidas em laboratório. No final, houve a possibilidade de verificar que a MBD apresentou um melhor desempenho, em termos das características estudadas, permeabilidade e perda por desgaste revelando, as inúmeras vantagens da aplicação desta mistura em vias urbanas face às misturas utilizadas. No que diz respeito à incorporação de resíduos das Minas da Panasqueira, as MBD não apresentaram o desempenho desejado, o que não invalida a sua utilização.
Carotes extraídas da faixa de rodagem com incorporação de resíduos das minas da Panasqueira, rua Centro de Artes, Covilhã

Para fazer download do artigo completo clique aqui.

---
Artigo escrito por Ana Tavares, nascida em Aveiro em 1989 e formada em Engenharia Civil, no ramo de Estruturas e Construção pela UBI (Universidade da Beira Interior) desde 2013. Este trabalho foi desenvolvido para a dissertação de Mestrado sob a orientação da Prof.ª Doutora Marisa Dinis-Almeida e Prof.ª Doutora Ana Lídia Virtudes.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Propriedade industrial da Unilever Jerónimo Martins em Sacavém colocada no mercado

A colocação da propriedade industrial da Unilever Jerónimo Martins, localizada no centro de Sacavém, no mercado vem no seguimento da restruturação da atividade da empresa em Portugal que se traduziu numa maior aposta nos produtos alimentares, com o aumento de produção na unidade de Santa Iria da Azóia. A consultora imobiliária global Cushman & Wakefield (C&W) foi instruída em exclusivo para a venda desta propriedade industrial.

Situada às portas do Parque das Nações e da cidade de Lisboa, com frente para o Tejo e a escassos minutos do aeroporto e da Gare do Oriente, a propriedade possui um potencial de desenvolvimento ímpar podendo vir a ser a futura localização de um projeto exemplar com características arquitetónicas e de uso únicas para Sacavém e para a zona de Lisboa.

Para Ana Gomes, associate e diretora do departamento industrial e terrenos da C&W em Portugal, “esta é uma rara oportunidade para promoção imobiliária numa localização excecional a um preço extremamente competitivo numa zona cada vez mais estratégica, aproveitando o atual estado da economia e as condições mais competitivas do mercado.”
A propriedade, que totaliza 33.234m2 de terreno, engloba várias construções, todas em fase de desmantelamento e demolição pelo que a propriedade será vendida como terreno para construção.

Ler o resto do artigo >>

Larus mobila centro histórico em Espanha

A Larus mobilou recentemente o centro histórico de Calle de Villanueva de la Serena, em Espanha, no âmbito de um projeto de requalificação urbana do município da comunidade da Estremadura. A Larus levou para o espaço público bancos com e sem costas, papeleiras, dissuasores, estacionamentos de bicicletas, cinzeiros e contentores de dejetos caninos da linha “UFO”, que explora a linearidade da barra de ferro, como elemento caracterizador, e recorre aos materiais como o aço decapado, metalizado e pintado e a madeira de Tali. Forneceu ainda bebedouros da linha “Round”.

Espanha é um dos principais mercados europeus da empresa de Albergaria-a-Velha que iniciou a internacionalização em 2010. No ano passado, as vendas para o exterior representaram 43% do volume de negócios. Com o plano de expansão internacional, a Larus tem reforçado a sua missão de “humanizar o espaço público” com soluções que respeitam e valorizam a arte, a cultura e a arquitetura das cidades.

Para Pedro Martins Pereira, CEO da Larus, a aceitação da marca no plano internacional deve-se ao facto de “a empresa não impor soluções, mas adaptar-se à realidade local, às características ambientais ou culturais de cada país. Todos os equipamentos projetados são alvo de um cuidado extremo, no que respeita à regulamentação e hábitos culturais locais e isso diferencia-nos”.
Desde a produção do sistema de sinalética para a EXPO’98, em 1998, que a empresa se tem afirmado na concepção, desenvolvimento e produção de mobiliário urbano com características inovadoras.

Atualmente, a Larus está a desenvolver diversas soluções para a Europa, Médio Oriente e Palop’s, nomeadamente novas linhas de mobiliário, sinalética, quiosques, esplanadas, ecopontos, estruturas de ensombramento ou equipamentos exteriores de “Check-Up” de saúde vocacionados para percursos pedestres, SPA’s, ciclovias ou campos de golf.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO