quarta-feira, 27 de abril de 2016

Águas de Gondomar promove requalificação paisagística da ETAR de Gramido

A Águas de Gondomar (AdG) iniciou a requalificação paisagística da ETAR de Gramido, culminando assim um processo que passou pela reabilitação estrutural, ampliação e modernização dos processos de tratamento, num investimento que contou com a comparticipação comunitária do Fundo de Coesão, no âmbito da candidatura efectuada ao Programa Operacional de Valorização do Território.

O projeto de valorização ambiental da ETAR de Gramido é realizado em colaboração com o departamento de Ambiente da Câmara Municipal de Gondomar, que elaborou um plano de plantação de árvores e plantas, no qual foram indicadas as espécies mais adequadas e os locais para a sua colocação. A AdG assegurou a aquisição integral de todas as plantas, bem como a mobilização dos meios técnicos e humanos necessários à sua execução.

Com um investimento de aproximadamente 2.300 euros, a ETAR de Gramido será assim delimitada por uma cortina arbórea, em especial ao longo da linha de água, constituída por 215 Ciprestes de Leyland com uma altura de 2 a 2,5 metros. Também de forma a minimizar os possíveis odores inerentes ao funcionamento de uma ETAR, serão ainda plantados 226 Jasmim brancos e 36 Lavandas.
Com a conclusão deste projeto atingir-se-á o objetivo pretendido de conseguir um melhor enquadramento visual e paisagístico da ETAR na sua envolvente, bem como a valorização do seu espaço interior, proporcionando igualmente melhores condições para as visitas de estudo que, com frequência, se realizam naquele local.

Ler o resto do artigo >>

Imovirtual ultrapassa as 30 milhões de visitas e disponibiliza mais de 1 milhão de anúncios

O Imovirtual acaba de divulgar os seus dados globais de 2015, que demonstram não só o reforço da liderança do portal, como as principais tendências no mercado imobiliário em Portugal durante o ano de 2015. O portal registou um total de 30.144.826 visitas ao site, um aumento de 41,64% face ao período homólogo, sendo que 57% das mesmas foram realizadas através de desktop e 43% através de dispositivos mobile, tendência que tem vindo a ganhar terreno.

No que respeita ao número de imóveis anunciados, este superou 1 milhão, sendo que os anúncios para venda representaram 79%, com um total de 849.221 e os de arrendamento alcançaram os 21%, num total de 228.362 imóveis. Lisboa foi o distrito que totalizou um maior número de anúncios, seguido do Porto, Setúbal, Faro e Aveiro.

Os imóveis de tipologia T2 são os mais procurados (34%), seguidos dos T3 (26%) e dos T1 (18%). Em termos de oferta, os T2 e os T3 andam a par e par como os imóveis com maior expressão no mercado (25%), sendo que os T0 representam 13%. No entanto, a procura por casas grandes, com tipologias de T5 a T10, disparou neste último ano, crescendo 68%.

Em termos de preço, o valor médio para arrendamento de um apartamento situou-se nos 741 euros, um aumento de 5,26% face a 2014. O preço médio de arrendamento de uma moradia aumentou cerca de 15%, fixando-se, em média, nos 1.464 euros. Já os preços de venda dos imóveis baixaram consideravelmente. O preço de venda de um apartamento diminuiu cerca de 8,35%, situando-se nos 148.700 euros e o de uma moradia por 280.218 euros, sofrendo um decréscimo de preço de 6,54%.
No Imovirtual é possível encontrar todo o tipo de imóveis para arrendar ou comprar, desde moradias, apartamentos, terrenos, quintas e herdades, garagens e estacionamentos, escritórios ou lojas. Em 2015, o imóvel mais caro colocado para venda no portal foi o conhecido Palácio da Comenda, inserido no Parque Natural da Serra da Arrábida, que continua à venda por 50 milhões de euros.

Ler o resto do artigo >>

Garcia, Garcia assegura ampliação da nipónica Uchiyama em Portugal

O grupo japonês Uchiyama Manufacturing Corporation (UMC) está a ampliar a sua fábrica em Viana do Castelo e escolheu a Garcia, Garcia (GG), construtora nacional especializada na conceção e execução de edifícios industriais, para a construção. A subsidiária portuguesa que produz vedantes, rolamentos e juntas para a indústria automóvel, que se destinam essencialmente aos mercados externos, prevê, com este aumento da sua capacidade de produção, juntar 30 novos postos de trabalho diretos aos 400 já existentes.

A GG volta, assim, a ser o parceiro escolhido por uma multinacional a investir em Portugal depois de ter concluído há poucos meses a primeira fábrica da francesa Eurocast em Arcos de Valdevez e de ter arrancado recentemente com as construções do novo Centro de Investigação e Desenvolvimento (I&D) de Aveiro da Bosch Termotecnologia e da segunda unidade da brasileira WEG no país, em Santo Tirso. Um conjunto de investimentos que ascende a 61,8 milhões de euros.

Este projeto, que reflete o dinamismo e competitividade que a filial portuguesa tem vindo a demonstrar, tem como objetivo aumentar a capacidade de resposta e suportar a conquista de novos mercados.

O projeto, da autoria do gabinete “Cândido Azevedo”, implica a ampliação da unidade existente com a construção de duas novas áreas – 2.035 m2 destinados a armazenagem e expedição de produção e 280 m2 para novo bloco social – e a construção de um novo edifício independente, de 4.845 m2, para zonas fabris e de produção.
Todos os trabalhos estão a ser realizados enquanto a fábrica continua a laborar, tendo sido planeados pela construtora de modo a terem um impacto reduzido na atividade normal da empresa. De salientar ainda que a ampliação da área do edifício existente destinada a armazenagem foi concluída em apenas quatro meses, correspondendo o tempo de execução às necessidades mais prementes da Uchiyama.

Fundada em 1898, a UMC é especialista na produção de vedantes de rolamentos e juntas para o setor automóvel, vedantes e cápsulas para garrafas, além de materiais de construção e de embalagem, e dispõe de sete unidades fabris no Japão, mais seis distribuídas por Portugal, Estados Unidos, China e Vietname.

Em Portugal, a Uchiyama emprega 400 dos 6.000 colaboradores do Grupo e destina praticamente toda a produção a exportação para países como Alemanha, Polónia, França e República Checa.

Ler o resto do artigo >>

Predibisa comercializa Edifício Histórico na zona da Alfândega

A Predibisa foi a consultora imobiliária responsável pela identificação de um edifício com valências capazes de integrar um projeto inovador do Look at Porto. A escolha do local recaiu numa rota de grande fluxo turístico, próxima do Centro de Congressos da Alfândega, do World of Discoveries - Museu dos Descobrimentos e da Ribeira, enquadrado numa zona de grande dinamismo. O edifício histórico carateriza-se por uma fachada singular, visível da marginal.

Situado em plena Zona Histórica, em Miragaia, uma área emblemática da Invicta, concretamente na Rua de Ancira, “o edifício datado do século XIV, possui identidade histórica, perpetua um caráter diferenciador e pauta-se pelas qualidades arquitetónicas que apresenta, pelas boas acessibilidades que dispõe e por uma proximidade ao rio Douro”, destaca Joana Lima, consultora Predibisa e responsável pelo negócio.
Por forma a evidenciar ainda mais as caraterísticas ímpares do edifício, os promotores do Look At Porto convidaram o artista Alexandre Farto, também conhecido como Vhils, a intervir na fachada do Edifício, que se abre para um largo e possibilita visibilidade da marginal, sendo esta a primeira obra pública a céu aberto do artista no norte. “A peça combina elementos naturais e humanos, com o olho da figura a contemplar poeticamente a cidade e os seus velhos bairros, humanizando o espaço construído enquanto sublinha a riqueza do seu património humano”, refere Vhils.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 26 de abril de 2016

9,1 Milhões de metros quadrados de centros comerciais esperados na Europa nos próximos 2 anos

A promoção de novos centros comerciais na Europa deverá acelerar nos próximos meses, sendo esperada a entrada de 9,1 milhões de metros quadrados até ao final de 2017, segundo a mais recente edição do European Shopping Centre Development, publicado semestralmente pela Cushman & Wakefield.

O European Shopping Centre Development demonstra que 2015 foi um dos anos com menos promoção de centros comerciais da última década, com a inauguração de apenas 4,6 milhões de metros quadrados, o que representa uma queda de 15,8% em relação a 2014. Desta nova área comercial, 3,3 milhões m2 abriram na segunda metade de 2015. Com este valor, a oferta total europeu subiu para os 156 milhões de metros quadrados no fim do ano.

Apesar deste abrandamento em 2015, é esperada uma recuperação durante os próximos 2 anos com 9,1 milhões m2 em projetos futuros, O estudo mostra que Londres mantém a sua posição de liderança em promoção de novos centros comerciais, justificada pela baixa densidade de centros existentes – 231 m2 por 1000 pessoas, comparado com 517 m2 por 1000 pessoas na Grande Lisboa – e pelo forte crescimento (15,8%) das vendas de retalho esperado até 2020.

Em Portugal existem hoje um total de 3 milhões de m2 de centros comerciais distribuídos por 117 projetos. A tendência de crescimento da oferta tem sido equivalente à do resto da Europa, com um claro abrandamento na promoção de novos projetos nos anos de crise. A inauguração de novos centros comerciais recomeçou em 2014 com o Alegro de Setúbal promovido pela Immochan, enquanto que em 2015 inaugurou apenas o Jumbo de Sintra. A partir de 2016 será evidente um aumento da nova oferta, com o Nova Arcada inaugurado em Braga no passado mês de Março e o MAR Shopping Algarve com abertura prevista para o Verão de 2017.
Numa perspetiva de investimento, foram transacionados 15,5 mil milhões de euros em centros comerciais na Europa no segundo semestre de 2015, o que representou um crescimento de 16,6% em período homólogo. O Reino Unido e a Alemanha continuam a ser os mercados mais procurados, tendo totalizado mais de 45% do volume investido.

Também em Portugal, o sector mantêm-se extremamente atrativo para as principais casas de investimento imobiliário estrangeiras. Em 2015 mais de 700 milhões e euros alocados a centros comerciais nacionais. Os valores de mercado retratam a atratividade do sector, com as yields prime para este tipo de ativos a situar-se nos 5,50%, o valor mais baixo desde 2008.

Ler o resto do artigo >>

domingo, 24 de abril de 2016

NAU Hotels & Resorts conquista Óscar com reabilitação do Palácio do Governador

O grupo NAU Hotels & Resorts foi o grande vencedor dos “Óscares do Imobiliário”, com o projeto de reabilitação do Palácio do Governador a ser distinguido com o “Grande Prémio” e a distinção de “Melhor Projeto Turístico”. Aquela que foi, em tempos, a casa do Governador da Torre de Belém, acolhe agora o mais emblemático hotel de charme da cidade de Lisboa, unidade hoteleira de cinco estrelas que foi a primeira desenvolvida sob a insígnia do grupo NAU Hotels & Resorts.

Pedro Almeida, presidente da NAU Hotels & Resorts, afirma: “Estes prémios são mais um reconhecimento das nossas competências para desenvolver projetos imobiliários e turísticos de elevada qualidade e resulta do trabalho realizado pelas nossas equipas e dos nossos parceiros, que em conjunto recuperaram e deram uma nova vida a um edifício emblemático, colocando-o ao serviço dos lisboetas e de todos os que nos visitam”.

Esta ideia é reforçada por Mário Ferreira, CEO da NAU Hotels & Resorts: "Estes dois prémios representam o reconhecimento por parte do mercado da capacidade e know-how da NAU Hotels & Resorts em gerir e criar novas unidades hoteleiras, pouco mais de um ano após o lançamento da nossa marca".

Erguido na antiga Casa do Governador da Torre de Belém e restaurado sobre vestígios romanos dos séculos I a V, o Palácio do Governador é um edifício palaciano, com uma receção que já foi capela, um restaurante com tetos em abóbodas originais e um spa contemporâneo ligado às antigas tradições termais das culturas mediterrânicas.
A dupla de arquitetos Jorge Cruz Pinto e Maria Cristina Mantas elaborou o projeto de arquitetura, tendo como premissa manter, tanto quanto possível, as características arquitetónicas e estruturais do edifício original, com a exigente reabilitação a ser assegurada pelo Empreiteiro Casais.

Nini Andrade Silva foi a decoradora responsável pelo design e decoração interior, tendo realçado as características do espaço através de uma ‘viagem’ à época dos Descobrimentos para criar uma arquitetura de interiores inspirada na Companhia das Índias, onde integrou cerca de 300 reproduções dessa loiça, possíveis de encontrar um pouco por todo o hotel.

Localizado junto ao rio Tejo, em pleno centro histórico de Belém, a unidade da Nau Hotels & Resorts apresenta, assim, um legado histórico ímpar e uma aposta na qualidade, exclusividade e requinte. O hotel conta com uma oferta de 60 quartos todos diferentes, um restaurante premium com cozinha de autor, um spa de 1.200 m2, uma piscina de grandes dimensões ao ar livre e muitas outras valências para conquistar os lisboetas e todos os turistas que visitam a cidade de Lisboa.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Oli equipa as melhores obras de reabilitação urbana

A Oli equipou três obras que foram distinguidas com o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, na última semana, reforçando assim a participação em obras de reabilitação urbana de excelência. O Palácio do Raio, em Braga, e o Palácio do Bolhão, no Porto, venceram em ex-aequo na categoria “Melhor Intervenção na categoria de Impacto Social”, e a Igreja e Torre dos Clérigos, no Porto, foi distinguida com a Menção Honrosa para o “Melhor Restauro”.

O Palácio do Raio e a Igreja e Torres dos Clérigos confiaram a eficiência hídrica dos sistemas de instalação sanitária à Oli, com autoclismos interiores tecnologicamente avançados e placas de comando, e o Palácio do Bolhão selecionou o sistema de drenagem sinfónico de águas pluviais “Rainplus”.

A Reabilitação Urbana é uma aposta estratégica da marca portuguesa. Recorde-se que no início deste ano a Oli associou-se ao Programa de Incentivo à Reabilitação Urbana - RE9 da Câmara Municipal de Lisboa, com o objetivo de contribuir para a eficiência hídrica e energética dos futuros edifícios e habitações reabilitados da capital.
Esta parceria permitirá aos aderentes do programa RE9, adquirir, a um preço mais reduzido, Sistemas de Instalação Sanitária, Banhos, Mobiliário e Aquecimento da Oli que melhorem a sustentabilidade, o conforto e a segurança dos espaços de banho.

O RE9 é um programa que se organiza em torno de nove vantagens para reabilitar em Lisboa. O programa prevê a possibilidade de atribuição de benefícios fiscais - menos 17% de IVA na mão de obra e materiais, isenção de IMI e IMT, entre outros - isenção da taxas municipais, financiamento com condições especiais, parcerias com empresas e descontos nos materiais de construção.

Ler o resto do artigo >>

Predibisa traça novo mapa do Comércio Central da Baixa do Porto

A Predibisa, consultora imobiliária especializada no norte do país, desenvolveu um estudo, em parceria com a Capital Urbano, gestora de ativos imobiliários do Porto, que traça um mapa do comércio central da Baixa do Porto, no qual são delineadas as principais áreas comerciais da Baixa da Invicta, estruturadas em quatro zonas: uma prime, outra consolidada e duas emergentes. O estudo também evidencia a definição do limite exterior da Área Principal de Comércio do Centro do Porto, correspondente à zona mais percorrida pelos utilizadores e alavancada pelo turismo da Baixa.

Numa altura em que o comércio está cada vez mais efervescente e dinâmico na cidade, as duas empresas portuenses mantêm a aposta na promoção e atração de novos espaços comerciais para a cidade. Assim, o mapa do comércio central da Baixa do Porto aponta como a zona prime toda a área situada entre os Clérigos e os Aliados, que agrega um conjunto de insígnias de moda, bares e restaurantes, compondo a nova oferta da Baixa. Também as marcas internacionais de moda, direcionadas para um segmento alto, têm vindo a mostrar interesse nesta zona, visível através de uma procura mais intensa por parte daquelas que se pretendem instalar no coração da Invicta.

Apontada como a zona consolidada, Santa Catarina é, desde há muitos anos, um mercado de retalho firmado, com uma área composta por lojas que mantém um dinamismo crescente, devendo-se ao facto de ser a primeira grande rua de comércio pedonal da Baixa, particularmente ativa entre os quarteirões das ruas de Passos Manuel e de Fernandes Tomás.
No que diz respeito às novas zonas emergentes, o mapa perfila todo o eixo Mouzinho – Flores, atualmente a mais importante das zonas comerciais emergentes, que regista um atividade crescente, resultado de um maior número de projetos de reabilitação. Fazendo a ligação entre o renovado Largo dos Lóios e o Largo de S. Domingos, que tem atraído uma oferta comercial alternativa assinalável, com a instalação de novos restaurantes e conceitos ligados ao setor da moda, esta nova zona emergente goza do fluxo pedonal entre a Baixa e a Ribeira.

A partir de São Bento e dos Aliados, a Rua de Sá da Bandeira alinha-se como a segunda área comercial emergente, contribuindo para tal a renovação do Mercado do Bolhão, fator de atração para diversas marcas de restauração e de comércio, concretamente alimentar.

Para João Nuno Magalhães, diretor-geral da Predibisa, “a procura sustentada de espaços comerciais nestas zonas agora identificadas tem evoluído de forma crescente nos últimos trimestres. O crescimento do turismo e os projetos de reabilitação, atualmente em desenvolvimento, nomeadamente na zona Aliados/Sá da Bandeira, devido à sua dimensão, vão certamente continuar a dinamizar o mercado, criando um mix comercial atrativo e diversificado, que atrairá clientes e novos operadores, nomeadamente marcas internacionais que procuram instalar-se no Porto e até ao momento ainda não o fizeram”.

Francisco Rocha Antunes, Chief Developer da Capital Urbano, acrescenta que “ O Passeio dos Clérigos veio alargar a oferta integrada de comércio de moda, já iniciada pela Marques Soares e colocar a zona dos Clérigos como a nova oferta comercial da Baixa do Porto”.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Karcher lança iSolar, uma inovação na limpeza de painéis solares

A Karcher acaba de lançar em Portugal uma solução inovadora para a limpeza de painéis solares: iSOLAR. Sabendo que os painéis solares exigem uma limpeza regular para que seja produzido, consistentemente, um elevado nível de energia, a Karcher desenvolveu um novo sistema composto por discos de escovas rotativos que limpam através de jatos de água de baixa pressão. Pensado especificamente para os painéis solares, este equipamento assegura a remoção de qualquer sujidade e contribui para o total desempenho dos mesmos.

A existência de detritos, pó e outros tipos de sujidade podem reduzir o desempenho dos sistemas fotovoltaicos em cerca de 20%. A solução iSOLAR da Karcher vem permitir, assim, a maximização do rendimento dos painéis solares. Com uma utilização compatível em todos os locais onde existam sistemas fotovoltaicos instalados, o iSOLAR garante o devido armazenamento da energia permitindo um maior aproveitamento da mesma e redução de custos energéticos.
O iSOLAR possui ainda uma vasta gama de acessórios desde ligações para água a escovas que garantem a limpeza em sítios difíceis, a segurança do utilizador e produtos que auxiliam na remoção de sujidade mais difícil de retirar, como uma unidade móvel para tratamento e purificação da água que será usada na lavagem, permitindo a mesma seja feita com água isenta de calcário o que se traduz na ausência de manchas e resíduos após a secagem provenientes de águas calcárias. Esta gama de acessórios é uma solução modular compatível com muitos produtos Karcher, o que significa que alguns produtos Karcher já existentes podem ser utilizados para operar o iSOLAR.
Este equipamento da Karcher foi testado pela German Agricultural Society (Sociedade de Agricultura Alemã) tendo superado, com destaque, o Fokus Test (manuseamento, limpeza e alimentação).

Leve, com um alcance de até 14m e com uma gama de utensílios focados na segurança do utilizador, o iSOLAR pretende revolucionar a limpeza de painéis solares prometendo um maior benefício energético para os seus utilizadores.

Ler o resto do artigo >>

Quiosque URB valoriza a cultura local

A Larus apresenta o novo quiosque URB, concebido pelo designer, Jorge Trindade. “O equipamento destaca-se pela elegância e sobriedade e teve como principal preocupação a sua fácil inserção estética no espaço público, seja ele contemporâneo ou histórico”, explica o autor.

O quiosque apresenta linhas direitas, com volume vertical proporcionado em relação à base, é estruturado em perfil de ferro e pala de sombreamento em fibra de vidro. O corpo pode ser revestido em réguas de madeira salientes (FSC) ou em pedra natural laminada e colada em fenólico, para locais que pretendam valorizar a identidade cultural. Está equipado com estores de segurança e disponível nas medidas “standard” 2x2m e 3x3m, podendo, no entanto, ser adaptado a outras medidas.
O URB integra o novo portfólio de 75 novas soluções de mobiliário urbano que a Larus irá lançar ao longo de 2016. Sublinhe-se que este catálogo é um investimento que pretende reforçar a competitividade da empresa portuguesa à escala global, reafirmando a sua missão de humanizar o território, através da valorização da identidade e da cultura de cada país.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO