terça-feira, 15 de Abril de 2014

Concurso de pontes de papel - 1ª edição

Pela primeira vez, a Universidade Fernando Pessoa irá promover um concurso de Pontes de Papel. As inscrições ainda decorrem (até dia 10 de Maio), sendo os ensaios de carga e atribuição de prémios no dia 15 de Maio, a decorrer no anfiteatro exterior da UFP (Edifício Sede). Foi escolhido o papel como material, uma vez que é renovável, reciclável e, dada a sua flexibilidade de utilização, há todo o interesse em explorar as suas capacidades resistentes.

Propõe-se então um concurso de pontes em papel a serem testadas sobre uma plataforma com configuração de apoios variável, a inserir em 2 categorias: resistência e estética. Na categoria de resistência pretende-se a obtenção de estruturas otimizadas, baseadas nos princípios fundamentais de equilíbrio estático, capazes de suportar a maior carga possível, sendo especialmente vocacionada para os estudantes de engenharia civil. Na categoria de estética pretende-se obter estruturas originais, de geometrias ousadas e funcionais, sendo esta categoria especialmente vocacionada para os estudantes de Arquitetura. Nesta categoria as pontes serão alvo de apreciação simultânea de estética e resistência.
Para além da integração da participação no concurso em unidades curriculares específicas dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Ciência e Tecnologia da UFP, a Chronic Logic atribuirá licenças dos seus famosos jogos de construção de pontes aos vencedores! A NAVIGATOR também patrocinará o evento, disponibilizando todo o papel a utilizar na construção das pontes, assim como a serralharia Metalrio.

Ler o resto do artigo >>

Magazine Imobiliário dá nova vida aos Óscares do Imobiliário

Projetados por uma equipa com mais de duas décadas de experiência no sector da construção e imobiliário, os Óscares do Imobiliário ganham nova vida agora a cargo da Magazine Imobiliário. A cerimónia na qual serão atribuídos os Prémios ao que de melhor se tem feito em Portugal no sector nos últimos anos, está prevista para 26 de Fevereiro de 2015.

Joaquim Pereira de Almeida, diretor da revista Magazine Imobiliário e responsável pela organização dos Óscares do Imobiliário, pretende posicionar estes Prémios como ‘um dos mais marcantes e prestigiantes eventos em Portugal no mercado da construção e imobiliário, dinamizando e valorizando a qualidade, inovação e excelência dos empreendimentos edificados em Portugal’.

‘Esta iniciativa só é possível porque, apesar de lentamente, o mercado está a reagir positivamente. Queremos distinguir, com todo o glamour, o que de melhor se faz em Portugal, com total transparência e profissionalismo. Vai ser um acontecimento sem par neste sector de atividade, um verdadeiro estímulo à qualidade, um ato de autoestima para os milhares de profissionais que recusaram baixar os braços e que têm obra feita’, conclui o responsável.
Em breve a organização disponibilizará a todos os interessados o regulamento dos Óscares do Imobiliário, sendo por essa altura também anunciada a abertura das inscrições.

Ler o resto do artigo >>

domingo, 13 de Abril de 2014

Engenharia civil em Portugal afectada pelo desemprego e baixos ordenados

Engenharia civil é a área profissional mais afectada pelo desemprego e ordenados baixos em Portugal, segundo uma reportagem transmitida na SIC Notícias. Nesta reportagem entre outros pontos, aborda-se a questão dos salários muito baixos, alguns abaixo do limite legal, e que são uma das causas de grande desmotivação dos trabalhadores. Destaque ainda para as declarações de Carlos Matias Ramos que surgem contra-corrente, nas quais o bastonário da Ordem dos Engenheiros considera o fenómeno de emigração de engenheiros civis portugueses como algo positivo.

Para ver a reportagem da SIC Notícias clique aqui.

Ler o resto do artigo >>

40% dos profissionais do imobiliário receberam mais visitas em março

O mercado imobiliário continuou neste último mês de março a demonstrar sinais positivos, apesar de se ter registado, em sede de IMI – Imovirtual Market Index, um nível ligeiramente inferior ao observado no mês de fevereiro – no qual se observou o valor mais elevado desde julho de 2012 (início da série). De acordo com este barómetro mensal, apesar de 46% dos profissionais terem mencionado que o número visitas de potenciais interessados se manteve estável, 40% reportaram mesmo uma melhoria deste indicador – pelo que se pode constatar que o mercado aparenta estar a emitir gradualmente alguns sinais de recuperação, sem que os mesmos, todavia, assegurem algum tipo de sustentabilidade a longo prazo.

Este estudo, que recolhe dados de profissionais de mediação imobiliária, angariadores imobiliários, empresas de gestão e administração de imóveis e promotores e investidores imobiliários, revela que este comportamento timidamente otimista do mercado assentou essencialmente na manutenção da apreciação feita relativamente à maioria das variáveis em análise. Mais de 50% dos inquiridos materializaram a estabilidade do mercado em termos de entrada de produto novo em carteira, de negócios concretizados e da dinâmica da atividade.

No que diz respeito os imóveis residenciais, o tempo de médio de venda manteve-se igual a cerca de 14 meses, ao passo que no arredamento, os fogos registaram um tempo médio de absorção ligeiramente superior, em comparação a fevereiro passado, situando-se nos 5 meses.

No âmbito do inquérito, os profissionais do setor identificaram os principais condicionalismos que o mercado imobiliário enfrentou em março, destacando variáveis de cariz económico: a instabilidade no mercado de trabalho (com cerca de 60% de respostas), a restritividade bancária (mencionado por 54% dos inquiridos) e a diminuição do poder de compra (com cerca de 54% de respostas).

Quanto às expetativas, cerca de 60% dos agentes do mercado antecipam para o próximo trimestre a manutenção dos valores praticados (asking prices), sendo que cerca de 23% mencionam até um aumento potencial dos mesmos.
Em relação ao desenvolvimento da atividade, aproximadamente 60% dos profissionais inquiridos encontram-se tendencialmente otimistas, prevendo um aumento da mesma. Isto acontece, entre outros fatores, pela aproximação dos meses de verão, que se fazem acompanhar de um crescimento da procura (com a entrada de turistas, emigrantes e investidores estrangeiros); devido ao interesse despoletado pelos designados golden visa; e dado o crescente retorno da confiança no setor imobiliário por parte dos investidores.

Elaborado em parceria com a REV Consultants, o IMI-Imovirtual Market Index resulta da análise de mais de cinco mil respostas de profissionais que atuam no mercado imobiliário. O IMI-Imovirtual Market Index é divulgado pelo portal Imovirtual.com que é hoje a referência do setor imobiliário, tendo contabilizando ao longo do primeiro trimestre de 2014 mais de 5,1 milhões de visitas, 130 milhões de páginas visualizadas, 175 mil fãs na sua página do Facebook e gerado cerca de 163 mil contactos de negócio para os seus imóveis.

Ler o resto do artigo >>

Construção sustentável em debate

O arquitecto norte-americano Michael Reynolds, criador do sistema “Earthship Biotecture”, baseado na construção sustentável de casas com recurso a materiais reciclados e reutilizados durante a sua construção, é o convidado da conferência/workshop “Earthship Biotecture Portugal 2014”, a realizar na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, no próximo dia 10 de maio, entre as 9h00 e as 17h00.

Pela primeira vez em Portugal, Michael Reynolds, 68 anos, tem construído um pouco por todo o mundo casas auto-suficientes a partir de garrafas, latas e, sobretudo, pneus velhos cheios de terra. Assim se constroem as “Earthship”, moradias cuja estabilidade, segundo o arquitecto, está assegurada nos piores cenários.

Michael Reynolds focou-se a desenvolver casas auto-suficientes em água, energia, saneamento e alimentação. Estas casas captam a água da chuva e permitem que seja reutilizada quatro vezes, podendo ser aquecida pelo sol ou através de gás natural. A electricidade é outra das poupanças importantes, sendo obtida através de sistemas solares e eólicos e depois armazenada em baterias.

Quanto ao lixo e ao saneamento, as casas reutilizam o esgoto doméstico através de células de tratamento interiores e exteriores. Os autoclismos usam um sistema de água-cinza tratada, o que permite a ausência de odores. Além disso, a comida é cultivada numa estufa, que aproveita a água usada nos lavatórios e que é posteriormente tratada para regar as plantas. As “Earthship” utilizam a luz solar e a massa térmica da terra para manter a temperatura ambiente agradável.
O preço das construções de Michael Reynolds depende da tipologia do projecto. A planta da casa pode custar entre 3700 e 7500 euros e, por cada metro quadrado construído, o cliente tem de pagar mais 1800 euros. As “Earthship” podem ser construídas pela equipa num mês, mas o cliente tem de pagar viagem e estadia à equipa de construção.

Ler o resto do artigo >>

“The Oporto Show” está de volta para celebrar o design e a arquitectura

A grande festa do design e da arquitectura “The Oporto Show” está de volta à Alfândega do Porto, entre 6 e 8 de Junho, com muito glamour e uma mostra de tendências que, desta vez, aprofunda também a vertente da arte. Caracterizado por um ambiente festivo permanente, onde a presença de celebridades é já um must, o The Oporto Show constitui uma montra do que mais recente se faz nos campos da arquitectura, do design e da arte, apontando tendências, revelando novos valores e celebrando o bom gosto e as coisas boas da vida.

Mais do que uma exposição, o evento bienal tornou-se já um marco a nível da Península Ibérica enquanto manifestação sócio-cultural e chega à 5.ª edição com vontade de bater novamente os recordes de expositores e visitantes da última realização: 110 empresas e um público superior a 16.500 pessoas.

O êxito da aposta volta a ocupar todo o piso térreo do distinto edifício da Alfândega do Porto, construído no Séc. XIX e recuperado nas últimas décadas para fins culturais, sob supervisão do arquitecto Souto Moura.
Visitado habitualmente também por CEOs, empresários, coleccionadores, representantes dos media, líderes de opinião, arquitectos, interior designers e muitos outros, o The Oporto Show cria um ambiente festivo e descontraído para reforçar o contacto entre o público e os profissionais de design, casa, interiores, som, arte, gourmet, fashion, arquitectura, hotelaria e tendências da vida moderna.

Nomes como a «Bolon» (revestimentos de solo com design), a «Gandia Blasco» (espaços exteriores, mobiliário, complementos e iluminação), a «Teka» (electrodomésticos e equipamentos de cozinha e banho) ou a «Vondom» (mobiliário, iluminação e decoração de interiores e exteriores) são só algumas das marcas que já confirmaram a sua presença e que prometem apresentar as suas propostas e novidades ao mais alto nível de exposição.
Concertos musicais, showcooking, espaços de experiências diferentes e de convívio, a par de ocasiões de negócio, workshops e cocktails formais, são algumas das surpresas reservadas aos visitantes do evento.

Ler o resto do artigo >>

terça-feira, 8 de Abril de 2014

Ftool Versão 3.00

O Ftool é um software de cálculo de estruturas conhecido pela excelente relação entre o seu potencial e a sua simplicidade. Outro ponto a favor do Ftool é o facto de ser grátis e extremamente leve no computador, pelo que o difícil é encontrar pontos contra a utilização deste software.

As melhorias do Ftool Versão 2.12 para a versão 3.00 são várias e vêm dar resposta a algumas das pretensões dos utilizadores do programa.

Para fazer o download grátis da versão 3.00 do Ftool para o Windows, clique aqui.
Para ler mais sobre o software, fazer o download grátis de outras versões e dos manuais, visite a página oficial.

Ler o resto do artigo >>

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Imorendimento gere novo fundo imobiliário no valor de 70 milhões de euros

A Imorendimento – Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário SA -, passou a gerir um novo fundo, confirmando-se como uma referência enquanto sociedade gestora independente de grupos financeiros. Denominado Imolux, este fundo de investimento imobiliário fechado representa activos no valor de 70 milhões de euros e uma importante carteira de imóveis do segmento premium, uma das áreas que tem registado maior crescimento no sector, não obstante a conjuntura económica adversa que o país atravessa.

Sob a alçada do Imolux está o condomínio privado Jardins de São Lourenço, um empreendimento de luxo junto à Avenida dos Combatentes, em Lisboa, já construído e pronto para utilização. Conta ainda para venda com 12 apartamentos, entre 184 e 559 metros quadrados, com preços que vão dos 950 mil até aos 3,5 milhões de euros, três espaços destinados a loja e escritório e 200 lugares de estacionamento. Dirigido essencialmente a clientes com capacidade financeira acima da média, constitui-se como um produto com características à medida do investimento «Golden Visa», de quem também pretenda estabelecer negócios em Portugal.

Outro dos projectos em carteira denomina-se JADE e visa o desenvolvimento de dois edifícios de luxo em dois lotes de terreno, localizados na Avenida dos Combatentes, em Lisboa, com assinatura do arquitecto Gonçalo Byrne. Prevê-se a construção de até dez andares e 30.000 metros quadrados de construção acima do solo, para comércio e serviços no rés-do-chão, e habitação nos pisos superiores. Este projecto não tem ainda data de início prevista, encontrando-se em estudo a melhor altura para o seu desenvolvimento.

Ainda sob a responsabilidade do Imolux está o condomínio fechado Areia Branca, localizado a 65 quilómetros de Lisboa, em frente à praia da Areia Branca, na Lourinhã, e de onde é possível avistar as ilhas Berlengas. O projecto consta de 32 apartamentos para venda e prontos a habitar, com áreas entre os 80 e os 245 metros quadrados, e preços a partir de 150 mil euros.

Ao assumir a gestão deste novo fundo imobiliário, a Imorendimento, que conta actualmente com uma equipa de cerca de 30 colaboradores, vê reconhecida a experiência acumulada em todas as áreas do imobiliário, que vão desde o investimento, promoção, gestão de projectos, gestão de edifícios, gestão de estacionamento e consultoria, até às aquisições, vendas e arrendamento. A sua dedicação exclusiva ao imobiliário, permite-lhe aportar soluções que optimizam o investimento imobiliário, especialmente de institucionais internacionais e portugueses e ainda de family offices.

Ler o resto do artigo >>

Tektónica 2014 na FIL de 6 a 10 de Maio

Sob o lema “Construção, Pilar do Desenvolvimento da Economia Mundial” a Fundação AIP, através da AIP - Feiras Congressos e Eventos, organiza a Tektónica 2014 num período em que a economia portuguesa e o setor da construção em particular apresentam sinais moderados mas consistentes de crescimento, invertendo o sentido até agora registado em anos anteriores.

Exposição “Portugal Constrói”
O Portugal Constrói será uma exposição, prova da competência na investigação e desenvolvimento, da qualidade dos materiais e recursos humanos, do saber aprender e desenhar tendências, do reconhecimento da nossa indústria de materiais de construção, mostrando os produtos e soluções de mais de uma dezena de empresas portuguesas exportadoras que eleva o nome de Portugal em todo o mundo. São empresas reconhecidas internacionalmente que definem a nossa identidade nacional e posicionam Portugal como um país com o qual é bom fazer negócios.

Fórum “Construção, Imobiliário e Segurança na Lusofonia”
Privilegiando ações que incrementam o fortalecimento das relações institucionais, económicas e empresariais entre os países de expressão portuguesa, a Fundação AIP, em parceria com a CPCI - Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário, organiza este ano a 2ª edição do Fórum “Construção, Imobiliário e Segurança na Lusofonia”.

Este evento reunirá entidades oficiais e empresários dos mercados lusófonos com vista à exploração de oportunidades de investimento e promoção de sinergias entre empresas portuguesas e empresas dos mercados de Angola, Brasil, Cabo-Verde e Moçambique.

Construção, Imobiliário, e Segurança são sectores convergentes em termos de negócio e oportunidades conjuntas de investimento justificando a realização deste Fórum direcionado para os mercados lusófonos que representam no seu conjunto, directa ou indirectamente, aproximadamente dois biliões de consumidores.

Tektónica aposta no mercado Árabe
No âmbito da sua missão de apoio à internacionalização a Tektónica tem promovido várias ações empresariais dirigidas a empresas portuguesas do setor da construção, levando anualmente mais de 200 empresas portuguesas exportadoras a mercados tão diversos como, Angola, Moçambique, Marrocos, Colômbia, México, Emiratos Árabes Unidos, China e Alemanha.

A Tektónica 2014 convida potenciais compradores de vários mercados, este ano com especial enfoque no mundo Mundo Árabe, oriundos da Argélia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, entre outros países. Neste âmbito terão lugar Seminários “Arab Market Over View – Kuwait” e “Arab Market Over View - Catar “, uma organização da Fundação AIP e da Câmara de Comércio e Indústria Árabe-Portuguesa.
Academia Tektónica promove a formação profissional
Durante os 5 dias de realização da Tektónica os profissionais do sector contam com um vasto programa de conferências e sessões de formação em que podem participar. Os temas das conferências vão desde a Internacionalização do Setor da Construção, Energia e Ambiente – amianto e outras substâncias perigosas, sílica cristalina respirável, fachadas energeticamente eficientes, entre outras - passando pela Segurança no trabalho e as Tendências na Arquitetura.

Sendo um espaço cada vez mais valorizado pelos profissionais que visitam o salão, na Academia Tektónica 2014 terão lugar ações de formação profissional promovidas por várias entidades certificadas.

Tektónica incentiva a “Coligação para o Crescimento Verde”
No âmbito da Tektónica e do seu compromisso para com a sustentabilidade, o Tekgreen - Salão da Eficiência Energética dá destaque às empresas que desenvolvem produtos e soluções com impacto positivo nos consumos de energia, na reciclagem de materiais, no apoio à reabilitação urbana ou em sistemas construtivos inovadores.

BrickoGarden em versão “ Faça Você Mesmo”
A Grande novidade da Tektónica 2014 é a realização em simultâneo com o BrickoGarden – espaço onde todas as pessoas podem aprender a recriar as suas casas, tomando contacto direto com produtos e técnicas para por em prática os seus pequenos projetos de construção.

Ler o resto do artigo >>

sexta-feira, 4 de Abril de 2014

Teixeira Duarte ganha obra de 253,6 milhões de euros na Argélia

A Teixeira Duarte vai iniciar uma empreitada de construção de uma autoestrada na Argélia no valor de quase 122 milhões de euros, relativos à sua participação no agrupamento vencedor. O prazo para execução da obra é de 23 meses, sendo o valor total da empreitada 253,6 milhões de euros, mais IVA. Deste valor 35,7% será pago em euros e os restantes em dinares argelinos.

Em função da quota parte que tem no agrupamento vencedor do concurso, à Teixeira Duarte cabem 121,7 milhões de euros. A Teixeira Duarte é a líder do agrupamento, com uma posição de 48%, pertencendo 46% ao grupo empresarial argelino ETRHB HADDAD e 6% à espanhola SICE, SA.

A entidade que gere este investimento na "realização de instalações e equipamentos de exploração da Autoestrada Este-Oeste, Lote Oeste" do governo argelino é a AGA — Algérienne de Gestion dês Autoroutes.
Este é mais um bom sinal para as empresas portuguesas que queiram apostar na Argélia. Recorde-se que há duas semanas anunciamos que as empresas portuguesas ganharam a construção de uma autoestrada na Argélia pelo método de ajuste por nacionalidade, sendo o valor da empreitada entre 180 e 250 milhões de euros.

Ler o resto do artigo >>

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO