terça-feira, 31 de março de 2020

Oli produz 20 mil suportes de viseiras por semana para doar a hospitais

A Oli dá o seu contributo industrial no combate nacional à pandemia da Covid-19, produzindo um suporte de viseira que auxiliará a proteção dos profissionais de saúde no tratamento dos doentes com o novo coronavírus. Na fábrica sediada em Aveiro, que se encontra a laborar 24 horas por dia e sete dias por semana, serão fabricadas 20 mil unidades por semana e 80 mil por mês. Este material de proteção individual será entregue, gratuitamente, aos hospitais do Norte, do Centro e de Lisboa e Vale do Tejo a partir de 6 de abril.

Para o desenvolvimento deste projeto foi determinante as competências de engenharia da Oli Moldes, uma moderna unidade industrial que a Oli inaugurou há dois anos no seu complexo industrial, com o objetivo fabricar moldes complexos para as indústrias automóvel e hidro-sanitária de todo o mundo.

“A Oli foi desafiada pela empresa Erising e pelo INEGI para produzir, em condições e quantidades industriais, um suporte de viseira para entregar aos hospitais. Rapidamente, adaptámos para a tecnologia de injeção de plástico o design de um suporte da viseira individual de proteção, desenvolvido pelo projeto colaborativo humanitário Covid-19 que envolve ISEP, FEUP, INEGI e LAETA. Este modelo de viseira tem a particularidade de dispor de duas versões, com ou sem cobertura superior, consoante a sua utilização hospitalar, em combinação com outros equipamentos de proteção como cogulas e fatos. Este é um dos equipamentos de que os profissionais de saúde mais precisam para lutar contra a pandemia, por isso, aceitamos este desafio no primeiro momento”, explica o Presidente da Oli, António Oliveira.
“Se a procura o justificar, poderemos avançar com um novo molde com maior capacidade de produção. Pensamos ainda informar os nossos parceiros de Espanha e de Itália para a possibilidade de oferecermos estas viseiras para serem distribuídas nas unidades hospitalares das suas regiões”, acrescenta.










3 Comentários:

Unknown disse...

Olá Muito boa tarde!
O meu nome é Ana Soares e sou enfermeira do serviço de Cirurgia Geral do CHULC - Hospital de São José.
Nós somos um serviço e uma equipa muito grande e neste momento começámos a ter falta de viseiras no serviço, só temos duas já muito danificadas e colocas com fita cola. Penso ter percebido pelo Facebook que a vossa empresa está a fazer Viseiras de Proteção individual, se assim for venho em nome de toda a equipa pedir se seria possível ajudar-nos com algumas Viseiras. Se não for pedir muito para todos estarmos seguros durante um turno seriam precisas 20 Viseiras.
Sem mais, agradeço de todo o coração qualquer ajuda que nós possa ser facultada.
MUITO OBRIGADO.

Ana Carina Soares

Unknown disse...

Olá Muito boa tarde!
O meu nome é Ana Soares e sou enfermeira do serviço de Cirurgia Geral do CHULC - Hospital de São José.
Nós somos um serviço e uma equipa muito grande e neste momento começámos a ter falta de viseiras no serviço, só temos duas já muito danificadas e colocas com fita cola. Penso ter percebido pelo Facebook que a vossa empresa está a fazer Viseiras de Proteção individual, se assim for venho em nome de toda a equipa pedir se seria possível ajudar-nos com algumas Viseiras. Se não for pedir muito para todos estarmos seguros durante um turno seriam precisas 20 Viseiras.
Sem mais, agradeço de todo o coração qualquer ajuda que nós possa ser facultada.
MUITO OBRIGADO.

Ana Carina Soares

Engenharia e Construção disse...

Boa tarde Ana Carina Soares. A sua questão foi encaminhada para a empresa que está a produzir as viseiras.

Bom trabalho e obrigado pelo vosso empenho e força neste momento particularmente difícil.

Publicar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO