quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Metade dos cursos de Engenharia Civil estão vazios mas continuam abertos. Porquê?

Parece óbvio que manter abertos muitos cursos de engenharia civil que ficam vazios ou com meia dúzia de alunos é prejudicial e não faz qualquer sentido. Os poucos alunos que lá vão parar têm mais a perder do que a ganhar, a qualidade média do ensino nos cursos de engenharia civil vai descendo - e a sua credibilidade também. Isto afeta a curto prazo o ensino da engenharia civil, e a médio prazo o exercício da profissão.

Algumas questões ficam a pairar sobre o assunto. Quantos mais anos com vários cursos de engenharia civil vazios serão necessários para fechar definitivamente esses cursos? A quem interessa mantê-los abertos?
Imagem retirada da capa do Jornal de Notícias de 17 de Setembro

Deixe-nos a sua opinião sobre este assunto nos comentários.









2 Comentários:

Edgar Silva disse...

Qualquer curso é viável se tiver procura de alunos e alta taxa de empregabilidade assegurada. Quer digam quer não, o bom nome de uma qualquer instituição (principalmente as do litoral) influência a empregabilidade dos recem-licenciados em qualquer parte do país. Por isso não me admira que os novos alunos queiram ir para o litoral. Eu estudei numa instituição superior do interior do país e notei

Jason Lobato da Costa disse...

Prezados, boa noite.
Entendo que se deva estudar a possibilidade de fundir turmas naquilo que é comum.
Fechar impede que pessoas façam o curso desejado.
Deve-se também incentivar o estudo de modo geral.
Impedir a formação hoje levará à falta de profissional no futuro.
Forte abraço.

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO