segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Apresentação do Repositório de Materiais na Ordem dos Arquitectos

Vai decorrer, no próximo dia 5 de Março, a partir das 19h00, no Auditório Nuno Teotónio Pereira, na Sede Nacional da Ordem dos Arquitectos, a apresentação do projecto Repositório de Materiais. A apresentação está a cargo da coordenadora, arquitecta Cláudia Cardoso. A entrada é livre.

Projecto pioneiro no domínio da chamada Economia Circular, o Repositório de Materiais nasce de uma reflexão sobre a envolvente actual, tendo ao mesmo tempo uma componente patrimonial, ambiental, cultural e social.

Em 2017, foi lançada a Plataforma para a Reutilização de Materiais de Construção, uma ferramenta inovadora com o objetivo de reunir e centralizar, através de um serviço de catalogação online, as relações entre várias entidades que possuem e que procuram materiais/componentes sobrantes da construção ou provenientes de obras de demolição/reabilitação, com potencial de reutilização. Disponibiliza materiais provenientes de obras de demolição/reabilitação com potencial de reutilização, alguns do século XIX e início do século XX.










7 Comentários:

Manuel Lima disse...

A solução da colocação de cintas no envolvimento exterior, se possível em roços pouco profundos e recobertas pelo reboco, é assertiva. As cantarias devem ser gatiadas com uns grampos tipo agrafe (gatos) colocados em roços cortados com disco de diamante em rebarbadeira para ficarem ligeiramente embutidos, tal como as zonas de parede fissuradas, com acabamento final de uma massa de pó de pedra calcária e cola de pedra, As fissuras devem ser preenchidas com massa de Sika Grout em várias camadas para não escorrer para fora. Em lugar das cintas de aço, poderá fazer-se a picagem e remoção de todo o reboco exterior envolver a edificação com Malhasol CQ30 bem fechada e atada nas 2 extremidades, com recorte e remoção da parte correspondente aos vãos, sendo depois aplicado o chapisco e reboco de argamassa de cimento e areia ao traço de 1:3 em volume.
Antes do preenchimento das fissuras ou execução de novo reboco, as superfícies devem ser bem lavadas à mangueira, ficando isentas de pó e outras impurezas.

Thiago Bracks disse...

Prezada Susana,
este tipo de manifestação não basta ser analisada na parte externa, deverá ser consultado um engenheiro no seu sitio, pois tanto a extrutura externa quanto interna deverão ser analisadas, o solo ao redor e se houve construções a mais do que existia.

Estas trincas, podem ser provenientes de:
°Sobrecargas,
°Recalque diferencial,
°Cisalhamento de alvenaria,
°Fundação, entre outros.

Não vejo as soluções apresentadas como definitivas e sim como uma solução que com o passar do tempo retornará a sua patologia se for diretamente ligado a fundação da edificação.

O melhor a ser feito é contactar um engenheiro para fazer uma análise e depois tomas as medidas necessárias para sua correção.

Att.
Thiago Bracks
www.damattaconsultoria.com.br

Margarida disse...

Já que tem de investir, eu optava pelas cintas, depois de uns agrados e fibra. Também dava uma vista de olhos à fundação, pode ter havido algum abatimento.

Tiago Esteves disse...

Penso que poderia também ser considerado um reforço recorrendo a fibras de carbono, mais propriamente uma tela/manta de fibras de carbono (SikaWrap®-230 C)

Susana Lucas disse...

Muitíssimo Obrigada pela descrição fantástica!

Susana Lucas disse...

Muito Obrigada Margarida!

Susana Lucas disse...

Muito Obrigada Tiago!

Publicar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO