segunda-feira, 24 de setembro de 2018

14 anos após o Euro 2004 ainda continua a derrapar o custo das obras no Estádio Municipal de Braga

A Câmara Municipal de Braga foi condenada a pagar mais quatro milhões de euros à ASSOC - Obras Públicas por trabalhos executados pela empresa na construção do estádio municipal de Braga em 2002 e 2003. A ASSOC, um consórcio das construtoras liderado pela Soares da Costa, apresentou duas ações em tribunal por falta de pagamento de trabalhos que alega terem sido prestados. No ano passado, a Câmara Municipal de Braga também foi condenada a pagar ao consórcio mais seis milhões de euros. Decorre ainda outra ação contra a Câmara, em que o consórcio reclama mais dez milhões de euros, sendo que o caso se encontra em apreciação no Supremo Tribunal de Justiça.

Recorde-se que o custo inicial previsto para a construção do Estádio Municipal de Braga, inaugurado em 2003, rondava os 65 milhões de euros. No entanto, ao longo da construção, as obras de execução derraparam para um total superior a 150 milhões de euros.
Em comunicado a Câmara Municipal de Braga revela ainda que tem "um custo, entre 100 e 150 mil euros anuais, para despesas de manutenção do Estádio, estando em causa os custos com a monitorização das infraestruturas, com reparações ou com manutenção do "placard" e materiais de apoio eletrónico".

"A única fonte de receita do Município é a renda cobrada ao Sporting Clube de Braga, de 550 euros mensais", esclarece a autarquia no comunicado.










Seja o primeiro a comentar

Publicar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO