terça-feira, 4 de novembro de 2014

Resultado de estudo de hábitos de consumo

98% dos portugueses afirma ter sentido necessidade de alterar os seus hábitos de consumo desde o início da crise. É esta a principal conclusão do questionário online encomendado pela Junkers, cujo objetivo passa por conhecer o impacto da crise económica nos hábitos de consumo dos cidadãos. Fora de casa, 72% dos inquiridos afirma que é na restauração que mais tem poupado, seguindo-se as atividades culturais (52%). Já dentro de casa, 61% dos portugueses admite poupar mais no consumo de energia elétrica, tendo vindo a adotar medidas como a utilização de lâmpadas económicas e um cuidado redobrado em verificar que todas as luzes e aparelhos eletrónicos estão desligados quando uma divisão se encontra vazia.

Evitar o desperdício de água durante as tarefas relacionadas com higiene pessoal e lavagem de roupa é outra das medidas que os portugueses mais têm adotado ao longo destes últimos tempos. 78% refere exemplos como fechar a torneira enquanto lava os dentes e outra fatia significativa (68%) refere ter deixado de realizar lavagens de roupa com “meias máquinas”.

No que ao consumo de gás diz respeito, poucos são aqueles (5%) que referem, espontaneamente, a troca do esquentador convencional por um termoestático – uma medida que, de acordo com a Junkers, permite alcançar uma poupança média mensal de até 35% no consumo de gás e até 16% no consumo de água. Conhecendo estes resultados, 90% dos inquiridos demonstra interesse em trocar o seu esquentador.
Os jovens entre os 18 e os 35 anos são os que mais preocupações ambientais relevam nas suas respostas. Evitar o desperdício de água durante as tarefas relacionadas com a higiene pessoal e lavagem de roupa foram os pontos com maiores alterações. 78% afirma fechar a água quando lava os dentes e 70% afirma fazer apenas máquinas de roupa quando a máquina está completa. Comparando com as respostas da faixa etária entre os 35 e os 55 anos, e nestes mesmos pontos, 30% respondeu passar a fazer máquinas de roupa completas e a mesma percentagem afirma fechar a água quando lava os dentes.

Sobre os consumos fora de casa, 80% dos jovens afirmam ter reduzido a ida a restaurantes e 60% afirma ter reduzido o consumo de eventos culturais, como por exemplo idas ao cinema, aquisição de livros e idas a concertos. 39% das pessoas entre os 35 e os 55 anos reduziram as idas a restaurantes e 25% afirma ter reduzido o consumo de eventos culturais.

O questionário online foi encomendado pela Junkers – marca de esquentadores da Bosch – no âmbito da campanha “Troca Inteligente”, cujo conceito assenta na “dieta de despesas” permitida pelo recurso aos esquentadores termostáticos.

Este estudo reflete a tendência dos portugueses em adquirir hábitos de poupança. Tendência que se iniciou com a crise económica e hábitos que seguramente os portugueses não vão perder.

Uma das conclusões deste estudo em relação à forma de poupar em casa demonstra que não há uma grande perceção de como podemos poupar no consumo, nomeadamente de gás.

A troca do esquentador convencional por um esquentador termostático permite uma poupança significativa no consumo de gás e água. Esta poupança será tanto maior, de acordo com o tipo de esquentador e o tipo de gás que o consumidor tenha em casa.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO