segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Cursos de engenharia comparados a cogumelos

Carlos Matias Ramos, Bastonário da Ordem dos Engenheiros, afirmou que a fraca procura pelos cursos de engenharia na primeira fase de acesso ao Ensino Superior se deve ao facto de se terem criado em Portugal "como cogumelos cursos com o nome de engenharia".

Em declarações à TSF o Bastonário da Ordem dos Engenheiros explicou que "sem uma estruturação adequada e sem uma forma inteligente de desenvolver cursos que atraiam, que tenham empregabilidade fácil e sejam reconhecidos pela sociedade, forçosamente a oferta será muito superior à oferta".

Recorde-se que a maioria dos 66 cursos que ficaram com todas as vagas por preencher são de engenharia (das 9.022 vagas apenas se preencheram 5.596). Esta situação, segundo Carlos Matias Ramos, resulta da "desvalorização total da engenharia por parte do poder político".

Aguarda-se agora para saber o que a própria Ordem dos Engenheiros fará para alterar o rumo dos acontecimentos.









1 Comentário:

Marco disse...

Isto é cada posta de pescada. O mercado reduziu, a oferta aumentou, é natural que a procura por profissionais de engenharia se oriente noutros sentidos. Além de que as engenharias que em Portugal têm falta de procura são as que são mais generalistas, abrangem tudo mas não especializam em nada, como a Engª Civil só por si. A mamadeira das ordens é que está a minguar ... e é por isso que se queixam ...

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO