quinta-feira, 23 de maio de 2013

Grupo DST soma quatro milhões com a construção de dois parques eólicos

O grupo dst (Domingos da Silva Teixeira) tem em curso a construção de dois novos parques eólicos situados em Mértola e na Lourinhã, adjudicados pela empresa ENEOP num investimento de quatro milhões de euros que respeita às empreitadas de construção civil, reforçando uma vez mais a posição do grupo para o sector das energias renováveis. Tida como um dos pilares centrais da sustentabilidade energética do país, a área das energias renováveis conheceu nos últimos anos um incremento sem precedentes, com o desenvolvimento de novas tecnologias e soluções, e onde o grupo dst desde início se assumiu como uma das maiores referências no que respeita à execução das suas infraestruturas.

Com uma área de construção superior a 90 mil metros quadrados, a execução do Parque Eólico de Mértola, no Baixo Alentejo, arrancou há menos de um mês e a sua empreitada representa um investimento superior a 2,8 milhões de euros. O projecto visa a instalação de 19 aerogeradores, a par da construção do edifício de comando e da subestação, bem como a execução de acessos e vias de comunicação, fecho de vala para a instalação de cabos de média tensão e fibra óptica e ainda a requalificação ambiental da área de intervenção.
Um dos trabalhos mais volumosos a cargo do grupo dst é a execução das fundações em betão que irão sustentar cada um dos aerogeradores, recorrendo a um volume de betão na ordem dos 330 metros cúbicos por unidade, moldadas com um sistema de cofragem especificamente construído para o efeito. Cada torre de aerogerador é composta por anéis de betão armado que implicam a necessidade de pré-esforçar toda a estrutura através de uma câmara no interior da sua sapata.

Também em execução por parte do grupo dst está o Parque Eólico da Lourinhã, um investimento de 1,2 milhões de euros em construção civil que é constituído por nove aerogeradores. Os trabalhos no local implicam igualmente a construção de vias de comunicação, fecho de vala para a instalação de cabos de média tensão e fibra óptica e a requalificação ambiental da envolvente. À semelhança do projecto de Mértola, também no Parque Eólico da Lourinhã a implantação das fundações de betão armado obedece a um rigoroso processo de engenharia que compreende soluções inovadoras, área que posiciona o grupo dst como player de referência no mercado.
A construção destes dois novos parques eólicos vem assim confirmar o papel de destaque do grupo dst no mercado da construção em Portugal e no estrangeiro, apostando de forma clara na inovação e no desenvolvimento de novas tecnologias para responder com níveis de eficiência que acrescentam valor e se traduzem na satisfação dos seus clientes.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO