quinta-feira, 7 de março de 2013

Novo método para produzir cerâmicos com resíduos industriais

Foi desenvolvido por investigadores da Universidade de Aveiro um método para produzir cerâmicos através de desperdícios industriais. Estes resíduos que teriam como destino aterros, serão reaproveitados e vão garantir vantagens ambientais, assim como melhores margens de lucro para a indústria cerâmica.

Ana Segadães, investigadora do Departamento de Materiais e Cerâmica da Universidade de Aveiro (DEMaC), explica: "o método que desenvolvemos permite determinar quando e como os vários subprodutos e resíduos industriais podem ser usados como matéria-prima alternativa aos ingredientes convencionais na cerâmica tradicional".

Neste estudo foram utilizados desperdícios de várias indústrias de mineração, entre mármores, granitos, calcários e vários outros tipos de pedras inaproveitáveis, devido às pequenas dimensões

A investigadora do DEMaC explica "ainda para além da inertização por incorporação em cerâmicos, até para as indústrias se desfazerem desses materiais, os resíduos e subprodutos podem ser benéficos, quando utilizados na produção de materiais cerâmicos, necessitando apenas do mesmo tipo de tratamento que se faz hoje às matérias-primas tradicionais".

Ana Segadães explica ainda o porquê deste método ser benéfico para a indústria cerâmica: "no caso dos resíduos, as indústrias que os geram não terão necessidade de os enterrar, esconder, pagar a aterros para os despejar ou abandoná-los sub-repticiamente nas margens dos rios (...) para as indústrias cerâmicas dispostas a usar esses desperdícios, eles são muito mais baratos, quando comparados com algumas das habituais matérias-primas".









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO