segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Os ateliês de arquitectura que mais ganharam com a Parque Escolar

A Parque Escolar tem sido assunto recorrente na comunicação social, seja pela auditoria que o governo pediu, seja por casos mais concretos de gastos elevados para a o panorama actual do país. Na edição desta semana da revista Sábado vem uma reportagem sobre os ateliês de arquitectura que mais ganharam com a elaboração de projectos para a Parque Escolar. O líder destacado é o gabinete de Carlos Prata, antigo vice-presidente da mesa da assembleia geral da Ordem dos Arquitectos. No total este gabinete recebeu pela renovação de 11 escolas 2.356.463 euros. Das 11, a que rendeu maior facturação foi a Escola Artística Soares dos Reis no Porto, no valor de 416.800 euros.

Em segundo lugar surge Camilo Cortesão, responsável pela renovação de 8 escolas, facturando com isso mais de 1.555.371 euros. O terceiro lugar é de Ricardo Bak Gordon, responsável pela renovação de 6 escolas, facturando no total 1.196.769,52 euros. Em quarto lugar está João Paciência com uma facturação de 1.101.143 euros tendo sido responsável pela renovação de 5 escolas. Por fim o quinto lugar é do Atelier Central, com uma facturação de 959.508 euros pela renovação de 5 escolas.

No total foram contratados pela Parque Escolar 105 ateliês, sendo que 52 deles foram responsáveis pela renovação de apenas uma escola e 26 foram responsáveis pela renovação de duas escolas.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO