quarta-feira, 24 de maio de 2017

"Trabalha-se muito em Portugal mas trabalha-se mal por culpa da gestão, não dos trabalhadores"

"Trabalha-se muito em Portugal mas trabalha-se mal por culpa da gestão, não dos trabalhadores", afirmou António Costa, representante do Instituto Kaisen, no Jornal 2 da RTP, em comentário ao Barómetro Kaizen de Recursos Humanos. No que diz respeito à necessidade de horas extra 42% das mesmas acontecem por falta de organização das empresas, o que remete para a questão da culpa ser da gestão, tal como afirmado por António Costa. 24% das horas extras acontecem por as empresas terem uma dimensão inadequada às suas necessidades e apenas 6% acontecem por excesso de encomendas de última hora.

Na entrevista ao Jornal 2 António Costa vai mais longe e afirma-se crítico da organização do trabalho e da qualidade da gestão na maioria das empresas portuguesas, situações que "levam a que no nosso país a produtividade seja efectivamente baixa".







3 Comentários:

Eleuterio Ramalho disse...

Muitas vezes quer-se trabalhar e necessita-se de silêncio e e de um ambiente de trabalho que conduza à concentração, e não existe por estupidez geral das pessoas e por desconhecimento das chefias e administradores. querem que a PRODUTIVIDADE apareça do nada, por obra e graça do Espiríto Santo. que Pais de mentecaptos

Carlos Victor disse...

O Sr. Primeiro Ministro que olhe para dentro e arrume primeiro a casa, antes de criticar o privado!

António Sebastião Jesus disse...

A magnitude de tal obra quase me deixa sem respiração, será que temos consumidores para mais esta oferta de mercadorias, Há tanta oferta que qualquer dia há "
a guerra das lojas."

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO