quarta-feira, 8 de julho de 2015

Casa Brutale

O Open Platform for Architecture projetou uma casa que denominou de "Casa Brutale" e que fica, literalmente, dentro de uma falésia. A Casa Brutale irá se localizar numa falésia da Ilha de Rodes, na Grécia. A originalidade desta casa vê-se de cima para baixo: no teto tem uma piscina, as paredes são a falésia, e a vista é tão deslumbrante como assustadora (principalmente se tiver vertigens). Este projeto do OPA – Open Platform for Architecture está a receber vários elogios no mundo da arquitetura.

Esta casa camaleónica foi feita a pedido de um cliente preocupado com o impacto que iria ter na paisagem do Mar Egeu. O quarto tem vista para o mar e nele podem-se observar os reflexos da piscina envidraçada que fica no teto. Outro pormenor relevante é que no quarto não falta luz natural.

Para ir até à entrada da casa tem que se percorrer 50 degraus ou, em alternativa mais cómoda, usar o elevador que foi instalado nesta casa.

Veja de seguida as imagens da Casa Brutale, assim como alguns desenhos do projeto.







8 Comentários:

Mário valente disse...

Parabéns ao arquiteto , adorava de fazer essa piscina

Manuel Freire disse...

Excelente parabéns aos intervinientes.

Flavio Ferreira disse...

Projeto desafiador.

Rute disse...

Ola.. preciso de uma ajudinha vossa sff. Tenho terreno só q é agricula , ou seja nunca poderia lá contruir uma casa tradcional. Será que a câmara me premite fazer uma casa modular? Fico grata aquem me possa ajudar ;)

cf. disse...

Mas que pergunta ! Um custo, para desmontar e outro para voltar a montar com inerentes encargos de reparação na desmontagem. Uma casa modelar, não é uma gaiola portátil.

Hugo Pinto disse...

Olá Rute...

Não sendo eu um expert na matéria, posso falar apenas e só pelas pesquisas que tenho feito dado que, também eu estou a pensar em construir uma casa modular.

Segundo me parece, pela lei, as regras de uma casa modular, seja Betão, LSF, Madeira ou outros, obdece ou tem de obdecer às mesmas regras de uma casa de Alvenaria (tradicional), ou seja, se tiver um terreno que não tenha alvará de construção à partida não pode construir casa nenhuma, modular ou não....

No entanto, tente informar-se com quem de direito, porque como lhe disse, sou um leigo na matéria.

Cump.

Ricardo Silva disse...

Poderia me informar se estas satisfeito com a casa?

Cumprimentos

Ricardo Castel-Branco disse...

https://uploads.disquscdn.com/images/34ab71e5aba81b1e4710ee6f575ab812e5b8e56508b0773c0831532c5492c009.jpg As casas em LSF, podem ou não ser modulares.
Trabalho numa empresa da área, e de facto no aspecto da competitividade dos preços posso ajudar a desmistificar algumas questões.
Primeiramente há que ter em conta que o LSF se trata de um sistema estrutural, que pode resolver a maioria das questões construtivas correntes, mas isso depende da arquitectura e do local de instalação.
Uma das grandes vantagens é a rapidez de execução da obra, o que, para projetos de investimento se traduz numa disponibilidade de área de rentabilização mais cedo do que na construção tradicional.
Outro dos campos onde o LSF se torna muito competitivo é de facto na construção de projetos repetitivos (resorts de unidades habitacionais, grupos de bungalows, ou até, grupos de edifícios tipo).
É também competitivo nos projetos de autor, mas aí a diferença de custo direto esbate-se um pouco... subsistindo outras vantagens.
Em termos genéricos, o valor final pode cifrar-se entre 10 a 20% mais baixo, sendo que quanto maior o nível de acabamentos, mais a diferença se esbate.
Contudo, apesar do esbater dessa margem, mantêm-se outros aspectos muito importantes, nomeadamente o desempenho energético e acústico, que por regra é melhor do que na construção tradicional se considerarmos uma mesma fasquia de preço.
Outra característica fundamental que pode pesar na decisão:
A construção em LSF é cerca de 90% mais leve em termos de materiais incorporados, o que permite uma construção com equipamentos muito mais ligeiros (e muitas vezes só trabalho manual). Permite sistemas de construção totalmente a seco, o que representa uma mais valia para locais de construção com acessos difícéis e remotos.
Além disso,como sistema estrutural que é, o LSF permite obter soluções para outras situações de forma relativamente simples, fácil de transportar e de montar, onde a arquitectura efémera é uma delas, como no caso aqui ilustrado.

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO