segunda-feira, 31 de julho de 2017

Engenharia Natural versus Engenharia Civil

Tive conhecimento mais próximo da Engenharia Natural por um colega, amigo e professor, Matos Silva. Tendo ele por princípio divulgar o conhecimento, de uma forma simples, descomplicada e direta, tive a satisfação de poder estar com ele no início de uma intervenção com base na Engenharia Natural no Concelho de Santarém, já alguns anos.

Com base no livro de João Fernandes e Aldo Freitas com o título Introdução à Engenharia Natural, podemos ter uma ótima definição:
"A Engenharia Natural pode ser definida como um ramo da engenharia que tem como objeto o território, que procura otimizar os processos construtivos numa perspetiva simultânea de funcionalidade estrutural e ecológica. Tem, portanto, como objetivo primário que as suas intervenções preencham plenamente os objetivos que se lhes colocaram do ponto de vista das exigências de uso e se insiram simultaneamente o mais harmoniosamente possível no espaço sistemas naturais, utilizando para tal, os seus próprios sistemas e processos funcionais."

Assim sendo uma área que conhecimento muito abrangente, contudo tem alguns pontos em comum com a Engenharia Civil, nomeadamente técnicas de construção e gestão dos sistemas construtivos, contudo naturais, em especial relacionadas com a hidráulica e fluvial.
Na minha perspetiva considero que este tipo de técnicas de execução de intervenção, com base na natureza, deviam até ser as inicialmente utilizadas. E só com uma devida justificação técnica se podia passar para a utilização de materiais não naturais.

---
Artigo escrito por Susana Lucas do SEIbySusana.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO