quinta-feira, 30 de março de 2017

A sustentabilidade e a construção - Exemplos de materiais sustentáveis

Quando falamos em sustentabilidade na construção civil vem sempre à mente a quantidade de materiais utilizados em projetos que muitas vezes contaminam os aquíferos, o solo e o ar. O conceito da sustentabilidade é satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazer as suas próprias necessidades. Quando esse assunto é discutido na construção há sempre muita resistência devido a maioria dos materiais utilizados no setor conterem um alto nível de componentes químicos que agridem o meio ambiente.

Na busca de minimizar estes impactos ambientais os desafios são diversos, pois consiste na redução e a otimização do consumo de materiais e energia, na redução dos resíduos gerados, na preservação do ambiente natural e na melhoria da qualidade do ambiente. Entre tantas recomendações, podemos citar algumas:
  • Projetos arquitetónicos flexíveis com possibilidade de readequação atendendo as necessidades e reduzindo as demolições;
  • Soluções que potencializam o uso racional das energias renováveis;
  • Redução do uso de materiais com alto impacto ambiental;
  • Redução dos resíduos da construção, a fim de diminuir as perdas e reutilização de materiais.
Dentro desses parâmetros podemos destacar aqui 6 materiais que podem ser utilizados nos projetos construtivos, que além de não impactarem com o meio ambiente suas composições possuem uma proporção maior de materiais naturais, sustentáveis, tais como:

AshCrete:é uma alternativa concreta que utiliza cinzas volantes em vez de cimento tradicional, tanto é que 97% dos componentes tradicionais do betão podem ser substituídos por material reciclado. O produto é conhecido por sua extrema resistência, aproximadamente o dobro do cimento Portland.

Ferrock: é um material que utiliza materiais reciclados, incluindo o pó de aço da indústria siderúrgica mais forte do que o betão. O material absorve e prende o dióxido de carbono como parte do seu processo de secagem e endurecimento tornando-o neutro em carbono.

Grasscrete: é o método de colocar pavimentos de betão, passarelas, calçadas, permitindo que a grama cresça nos espaçamentos. O benefício deste método é a redução do uso de betão, além de melhorar a absorção e drenagem das águas pluviais.

HempCrete: é um material bio-composto, sendo uma mistura de cânhamo e cal usado com material de construção para isolar o barulho e como regulador de humidade. Este produto é leve e forte, e não necessita de juntas de dilatação. O material é isolante e ideal para a maioria dos tipos de climas porque combina isolamento térmico com massa, e é encontrado em formato de blocos.

Micélio: é um fungo que cresce em torno de outros materiais naturais, exemplo a terra e a palha, em moldes ou formas, e é secado ao ar para criar tijolos leves e fortes ou outras formas.

Timbercrete: é a marca, mas o importante é a funcionalidade deste material. Composto de uma combinação de serragem e betão é um material mais leve que o betão sólido com maior resistência, melhor isolamento e reduz as emissões de gás carbono. O timbercrete é encontrado em formas de tijolo, blocos e pavês.

Todos estes materiais estão disponíveis no mercado e podem ser amplamente utilizados na construção sustentável.

---
Artigo escrito por Marisa Fonseca Diniz.









1 Comentário:

Zezé Starling disse...

Cada vez mais temos que tomar a conscientização da proteção da natureza, optando por materiais que realmente sejam menos agressores ao meio ambiente.

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO