terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Oli cresce pelo terceiro ano consecutivo

A Oli cresceu pelo terceiro ano consecutivo, tendo registado em 2016 um volume de negócios de 48,5 milhões de euros, o que traduz um aumento de 5,4% face ao ano de 2015. Este comportamento ascendente foi impulsionado pelo crescimento de 21,5% das exportações para a Alemanha, a maior economia europeia, onde a empresa constituiu em 2016 uma filial, com o objetivo de apoiar um plano de expansão internacional no mercado alemão e nos mercados vizinhos da Europa de Leste, através de uma maior proximidade com distribuidores e retalhistas especializados.

No ano passado, a taxa de exportação da Oli manteve-se nos 80%, com a produção da fábrica de Aveiro a ser enviada para 70 países dos cinco continentes. A Europa foi o principal destino das exportações, sendo Itália, Alemanha, França e Escandinávia os principais mercados.

O ano de 2016 ficou ainda marcado pelo investimento na eficiência operacional, com a ampliação da fábrica em Portugal (mais 7.500m2) e o início da produção na Rússia de mecanismos para autoclismos em cerâmica.
António Oliveira, Presidente da Oli, afirma: “2016 foi um ano positivo, crescemos 5,4% em relação aos 46 milhões de euros registados em 2015 e confirmamos alguns novos negócios que se traduzirão em vendas ao longo deste ano. Acredito que a Oli em 2017 melhorará o seu desempenho, aumentando a sua quota de mercado em países estratégicos, como a Alemanha, seja pela conquista de novos clientes, seja pela apresentação de produtos inovadores que respondam às exigências da sustentabilidade hídrica e contribuam para a preservação do planeta e da qualidade da vida humana.”

Para competir à escala global e em mercados exigentes e competitivos, a Oli investe continuamente em inovação para criar soluções de banho sustentáveis e inclusivas. Nos últimos cinco anos, investiu 10 milhões de euros em inovação. Atualmente tem 41 patentes ativas na Europa e, pelo terceiro ano consecutivo, é das empresas em Portugal com mais pedidos de patentes junto do Instituto Europeu de Patentes.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO