terça-feira, 24 de novembro de 2015

Sucesso da 27ª edição da Concreta na Exponor

Mais de 23.500 pessoas, a maioria das quais profissionais, visitaram a 27.ª Concreta - Feira de Construção, Reabilitação, Arquitetura e Design, que este domingo encerrou na Exponor, em Leça da Palmeira, Matosinhos. De realização bienal, o certame esteve patente durante quatro dias e reuniu 220 expositores, 20 dos quais estrangeiros, resultando numa mostra representativa dos principais subsectores da fileira portuguesa da construção e da oferta nacional nas áreas de arquitetura, engenharia e especialidades técnicas.

“Os resultados conseguidos espelham um trabalho consistente e a nossa opção por um direcionamento específico, propício ao envolvimento de arquitetos e designers com a indústria. Estou certa que a Concreta voltará mais forte daqui a dois anos”, comentou a respetiva diretora, Carla Maia, para quem a edição de 2015 fez emergir “uma feira única e diferenciadora nas áreas da reabilitação, construção, arquitetura e design em Portugal”.

Para a organização, a adesão e a opinião dos visitantes vieram “validar o novo formato” do evento, mais centrado na requalificação e no papel dos arquitetos na melhoria e valorização do território urbano.

“Decidimos inovar e apostamos num conceito diferente, um tanto provocatório, mas inclusivo, em que os materiais de construção aparecem lado a lado com arquitetos e especialistas de diferentes subsectores. A resposta foi muito positiva e a viragem está consumada. O futuro está na requalificação e depende muito da interação entre a indústria e os criativos”, salienta Carla Maia.

A recetividade dos profissionais à renovada Concreta foi, nas suas palavras, “surpreendente”. De entre eles destacaram-se “umas largas dezenas” de compradores estrangeiros, oriundos de 12 países (Reino Unido, Colômbia, Alemanha, França, Bélgica, Marrocos, Grécia, Espanha, Holanda, Itália, Peru e Cabo Verde). Para isso, contribuíram os encontros de negócios B2B que a Associação Empresarial de Portugal, através da Exponor e do Gabinete EEN-Portugal, promoveu durante o certame.
A isto acresceu o programa de ações paralelas, com a realização de dezenas de sessões técnicas, workshops e apresentações de novos produtos, assim como a entrega dos prémios de arquitetura expositiva referentes à segunda edição do concurso “Work in Progress”, iniciativa da Ordem dos Arquitetos – Secção Regional do Norte, em parceria com a Exponor.

Os vencedores foram os arquitetos José Luís Cadilhe, na área da iluminação, com um trabalho para a Electrum Trofa; Ricardo do Vale Afonso, nas madeiras, com um projeto elaborado para a Madeivouga; João Duarte Branco, na especialidade de cerâmica sanitária, que a Valadares executou; e Manuel Afonso Sá, nos revestimentos cerâmicos, com um projeto para a Revigrés.

O concurso “Work in Progress” visa criar uma dinâmica colaborativa entre arquitetos e empresas de materiais de construção. O objetivo principal é juntar a capacidade criativa dos arquitetos e a divulgação dos produtos e soluções das empresas, criando propostas inovadoras que respondam às tendências de mercado.

Em paralelo, decorreu o 18.º Endiel – Encontro para o Desenvolvimento do Sector Elétrico e Eletrónico, organização conjunta da Exponor e da ANIMEE, a associação empresarial representativa do sector, em que participaram 30 expositores.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO