segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Vila Real de Santo António tem bancos onde se lêem versos de António Aleixo

Este verão, o centro histórico de Vila Real de Santo António, um dos mais bem preservados exemplos da arquitetura iluminista europeia, apresenta um requalificado espaço público que contou com a assinatura da Larus.

A empresa portuguesa de mobiliário urbano equipou o centro histórico com bancos duplos com costas, onde se podem ler versos do poeta algarvio António Aleixo gravados nas réguas de madeira, totems iluminados com informação sobre a cidade e o urbanismo iluminista e painéis de sinalética cultural que identificam os edifícios mais emblemáticos e apresentam a sua história.

Este projeto foi desenvolvido pelo atelier de arquitectura Saraiva + Associados, com o apoio da Larus, e compreendeu ainda a uniformização da imagem do comércio local com a criação de expositores e de placas de menus para a restauração comuns.

Hoje, lojas e restaurantes partilham uma única linguagem gráfica em que o azul e o branco são as cores predominantes, em alusão ao rio Guadiana e à extensa faixa costeira do concelho.
Esta intervenção urbanística denominada por “VRSA a céu aberto" pretende estimular o investimento imobiliário e turístico de Vila Real de Santo António, com o objetivo de converter a cidade algarvia numa referência de turismo e de comércio. Este programa de revitalização teve início em abril passado e foi financiado pelo fundo comunitário “Jessica” que visa a coesão social, territorial e económica.

Atualmente, a LARUS mobila a maioria das cidades portuguesas e tem em mãos um conjunto de requalificações de espaços públicos como a Alta de Lisboa, a Frente Ribeirinha de Alcácer do Sal ou o Terminal Ferroviário de Peso da Régua.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO