terça-feira, 9 de julho de 2013

Porta de fabrico nacional recebe prémio de design internacional Red Dot

Desde a última segunda-feira, uma porta de segurança e corta-fogo concebida e fabricada em Vila Nova de Gaia passa a ser internacionalmente reconhecida como um produto de design de excelência. Essa é a maior recompensa que a Porseg recebeu em 173 anos de existência, depois de à sua mais recente criação ter sido atribuído um ‘Red Dot Award: product design’, o mais prestigiado prémio mundial de design.

A “Plano”, uma porta metálica de batente, com folhas e aros complanares e mecanismos de fecho ocultos, foi um dos produtos em destaque na gala que na última segunda-feira teve lugar em Essen, na Alemanha, para entrega dos prémios Red Dot, com que há 20 anos são distinguidos os melhores produtos de design do mundo, repartidos por 19 categorias. A partir do evento, a empresa passa a ostentar o selo “Red Dot” na porta “Plano”, ganhando em prestígio e capacidade competitiva no mercado global.

O inovador produto da Porseg chamou a atenção de um júri internacional que teve de avaliar 4.662 propostas, apresentadas a concurso por 1.865 fabricantes, designers e arquitetos de 54 países, tendo sido um dos trabalhos premiados na categoria de “design de produto”.

A “Plano” entra, assim, para a galeria mundial de produtos de design modernos e inovadores com selo Red Dot, da qual fazem parte, entre outros, a garrafa de gás ultra-leve “Pluma”, da Galp, distinguida em 2006.

A cerimónia de entrega dos prémios Red Dot - de cujo júri fará parte, em 2014, o designer gráfico português Nuno Gusmão - realizou-se em Essen, onde está instalado o Red Dot Design Museum que, desde os anos 50, apresenta um espólio continuamente enriquecido com produtos inovadores e premiados com o Red Dot, desde uma flash drive a um helicóptero. A empresa portuguesa esteve representada pelo administrador José Guimarães e pelo arquiteto João Oliveira, um dos responsáveis pela conceção e desenvolvimento da premiada porta “made in Portugal”.
PORTA “PLANO” ESTREADA NO DATACENTER DA PT NA COVILHÃO projeto da nova porta da Porseg envolveu todos os departamentos da empresa, desde a fase de conceção, que fica a dever-se aos arquitetos João Oliveira e Isabel Rebello de Andrade, até à produção, sendo desenvolvido no tempo recorde de apenas meio ano.

Trata-se de uma porta metálica que conjuga modernidade, design, fácil utilização elevada capacidade anti-fogo. “À vista, tem apenas o puxador e a barra anti-pânico. E, se estiver configurada com componentes específicos, é uma porta que, às aptidões de resistência ao fogo, acrescenta uma elevada capacidade de isolamento sonoro e estanquidade à água”, assinala José Guimarães, administrador da empresa sediada em Arcozelo, Vila Nova de Gaia.

Na entrega do galardão, os responsáveis do Centro de Design da Renânia do Norte-Vestfália, organizadores do certame, destacaram “o design de qualidade” da nova porta “Plano” e o seu comportamento durante o processo de avaliação dos jurados.

“Sabíamos que tínhamos um excelente produto e que podíamos surpreender, tanto pelas impressões positivas dos arquitetos portugueses que conheceram a ‘Plano’ antes de decidirmos apresentá-la a concurso, como pelos resultados dos ensaios que fizemos, segundo as normas europeias, tendo em vista a certificação internacional. Mas foi pela inovação e pelo design que o nosso produto convenceu o júri. Essa é a componente do prémio que mais nos satisfaz e que remunera melhor o esforço que todos fizemos”, congratula-se José Guimarães.

Já em produção, a nova porta corta-fogo da Porseg visou responder, inicialmente, a um pedido do arquiteto Carrilho da Graça para o edifício do datacenter da PT na Covilhã. Na fase de desenvolvimento de produto e para garantir que o desafio seria superado, a “Plano” foi sujeita aos ensaios mais exigentes no que toca a resistência ao fogo, durabilidade, acústica, permeabilidade ao ar, estanquidade à água, resistência ao vento, forças de manobra, resistência à torção e coeficiente de transmissão térmica. “Em todos estes parâmetros, os resultados foram encorajadores e decidimos avançar com a produção, estando já em fabrico as primeiras 300 unidades”, elucida José Guimarães.

“A Porseg passará a estar no mercado com outros argumentos e responsabilidades”, pelo que vai “aproveitar este prémio para intensificar a aposta na internacionalização”, tanto mais que opera também em Angola, em parceria com o grupo português de transportes e logística Pinto Basto. O objetivo, sublinha José Guimarães, é “transformar em negócios o interesse que a ‘Plano’ está a suscitar além-fronteiras entre designers e arquitetos”.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO