quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Trabalhadores das empresas de construção pressionados a rescindir contratos

Algumas empresas de construção estarão a pressionar os seus trabalhadores a rescindir contrato, segundo o Sindicato da Construção de Portugal. Segundo o sindicato entre essas empresas encontra-se a Mota-Engil, a Soares da Costa, a Hidrossolos e J. Martins de Oliveira. A somar a esta situação o sindicato avançou também com o nome de empresas que têm trabalhadores em "lay-off", nomeadamente: Construtora Abrantina, algumas empresas do Grupo MonteAdriando e Socopul. Albano Ribeiro entregou o nome das empresas aos jornalistas no fim de um encontro com o líder da CPCI, encontro esse que serviu para debater a situação do sector da construção que só em Janeiro perdeu 9.000 postos de trabalho.

Além destas situações, o sindicato apresentou ainda alguns nomes de empresas que têm salários em atraso, sendo que alguns destes nomes já não são novidade para os leitores do Engenharia e Construção. As empresas mencionadas foram as seguintes: Edifer, Construtora do Tâmega, FDO, Bascol, Hidrossolo, Construções Folhanense, Consplu e Construções Aleluia.

Parece que não há volta a dar, as insolvências e falências das empresas de construção vieram para ficar.









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO