segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Linha Évora-Elvas vai avançar

A construção de uma linha férrea convencional entre Évora e Badajoz será a solução encontrada pelo governo para constituir alternativa ao TGV (que voltou a ser uma possibilidade nos últimos tempos), segundo o SOL. Assim, o tempo de transporte de mercadorias entre Sines e Badajoz passará de 8 horas para 4 horas e 30 minutos. A linha terá uma extensão de 92 quilómetros e um custo de aproximadamente 222 milhões de euros. A construção desta ligação estava prevista na empreitada da linha de alta velocidade entre Poceirão e Caia que havia sido adjudicada ao consórcio liderado pela Brisa e pela Soares da Costa pelo valor de 1,7 mil milhões de euros.

As alterações à ideia inicial não se ficam por aí, a estação de Évora também não será construída e a linha férrea será de bitola[1] universal e não ibérica. Só estas alterações permitirão poupar mais de 280 milhões de euros.

Continuará assim suspensa a ideia do TGV, ficando então esta alternativa como uma solução de recurso para os próximos anos, até que a economia permita outros "voos" das linhas férreas. Tudo indica que o governo espanhol esteja receptivo a esta ideia uma vez que já terá ficado convencido da impossibilidade de Portugal avançar nesta altura para um projecto da envergadura do TGV.

[1] bitola = espaço entre carris









7 Comentários:

Anónimo disse...

Não será preciso uma linha de Evora a Elvas,92km.A linha de Vila Viçosa ,renovada e eletrificada,vai servir muito bem a 220km/h.Da saída de Estremoz é feita uma linha via única para o Caia,uns 50km.A estação de Pinhal Novo o CENTRO FERROVIÀRIO DO SUL.Com material circulante moderno carruagens de dois pisos,vagons com o dobro do comprimento da caixa,os combóios são reduzidos a metade.A ponte 25 de Abril dá resposta,não é preciso a ponte.Tenho uma dúvida na via Vendas Novas Setil Abrantes,T.das Vargens ,Marvão ,Salamanca.Não tenho o quadro de distâncias,não posso adiantar.

Anónimo disse...

Não precisamos da linha Evora Elvas 92km.As expropriações,as herdades todas retalhada por duas estradas e duas linhas de caminho de ferro.A atual linha de Vila Viçosa,renovada e eletrificada,com uma derivação dos Arcos ao Caia,estava a LINHA DO ORIENTE pronta para velocidades de 220km/h.Se a CP modificar as carruagens para dois pisos e vagons com o dobro da caixa,tem lucros no fim do ano.Os combóios são reduzidos a metade e a ponte 25 de Abril dará resposta.Não é preciso a ponte.A estação de Pinhal Novo será o CENTRO FERROVIÀRIO DO SUL.Não queremos combóios a 250km/h!O combóio será O FOGUETE DO ORIENTE.Temos uma solução que julgo viável para passageiros,Lisboa Oriente,Abrantes,T.Vargens,Marvão Salamanca,Madrid.È o percurso do Sud Expresso.Não tenho o quadro de distâncias,de Marvão para Madrid e de Caia para Madrid.Os lugares serão todos munidos de cintos especiais,o que não está a acontecer nos combóios a circularem a 220km/h.A VIDA DUM PASSAGEIRO NÃO TEM PREÇO.Ex chefe de combóio da Estrela de Èvora.Mauricio Arrais.Abrantes.

Anónimo disse...

Em tempo de crise devemos ser muito poupados e construir a LINHA DO ORIENTE,em via unica.´De SINES,até Èvora já a linha suporta velocidades de 220km/h ou mais.De Évora para Elvas,não precisamos de 92km de uma nova linha.Temos a linha de Vila Viçosa,que renovada,e eletrificada,dará resposta a combóios em dupla tração a 100km/h.Da saida de Estremoz seria feita uma linha até ao Caia uns 50km.Com carruagens de dois pisos e vagons com o dobro da caixa,a CP teria lucros no fim do ano.Não é preciso nova ponte a 25 de Abril,dará resposta.Os combóios em circulação serão metade.Metade das locomotivas,carruagems,vagons,pessoal de trens.menos tonelagem,menos consumo,mais velocidade,mais fácil condução,em caso de acidente menos unidades envolvidas.A estação de Pinhal Novo seria O CENTRO FERROVIÀRIO DO SUL.EM caso de interrupção da via alem de Vendas Novas,os combóios podiam circular via Setil,Abrantes ,Elvas.Caia.O nome do combóio pode ser O FOGUETE DO ORIENTE.FIM.Ex chefe de estação e de combóios da Estrela de Èvora.Mauricio Arrais.Abrantes.10/3/2012.

Anónimo disse...

Portugueses:No ano de 1980,a REDE FERROVIÀRIA, de Portugal,devia ter sido toda renovada com travessas de betão,e eletrificada,para termos os caminhos de ferro mais seguros no Mundo para o século vinte e um.Ministros incompetentes mandaram encerrar mais de 800km de linhas,com mais de 100 anos ao serviço de Portugal.Fizeram o contrário dos outros paises,que tem construido linhas de longo curso para combóios de alta velocidade.Estão a modernizar as carruagens para dois pisos muito mais rentáveis.Vagons de todos o tipos com o dobro da caixa.Odinheiro vindo da Troika foi mal gasto nas nas 48estradas de 2 e4 vias,por montes e vales, ao lado das velhas linhas caminho de ferro retirando-lhe opouco tráfego que já tinham,e foi a morte lenta.Mauricio Arrais

Anónimo disse...

Que paravam com o TGV e obras faraonicas,e agorajá tem verba para mais 7 auto estradas,por montes e vales de Portugal.Não tem verbas para o TGVem via única,mas para 7 AUTO ESTRADAS, já tem.As linhas de Sines e Setubal,ate Estremoz,em via unica renovadas,suportam velocidades na ordem 200 a 220 km/h,o que já é uma velocidade alta.Carruagens de dois pisos,e vagons de todos os tipos,com o dobro das caxas para 25 ou 30t por eixo.Assim a CP tem lucros no fim do ano.Os responsaveis pelo desastre financeiro,foram todos uns falhados,arruinaram PORTUGAL.Nunca é tarde para ensinar.Ex chefe de combóio na Estrela de Evora. Mauricio Arrais.

Anónimo disse...

A REDE FERROVIÀRIA,em tempo de crise de trabalho,deve ser toda renovada.Parar é morrer.Vejam que o Alqueva ainda,não está concluido,e já passaram muitos anos.Fiquei surpreendido,ao ver que Barcelona e Madrid,já á 20 anos que tem muitos combóios de passageiros,com carruagens de dois pisos.As linhas no Alentejo,em planicie de Sines a Vimieiro,tem condições para combóios de mercadorias em dupla tração desde Sines ou Setubal,a 90km/h.Na Austrália é que oito locomotivas rebocam 682 vagons com 99.732 toneladas,a uma velocidade de 75km/h,numa linha de 426km.O comprimento do combóio 7,75km.As oito locomotivas destribuidas pelo combóio em distâncias iguais.De Newman a Port Hedland.O combóio mais longo e pesado no Mundo.A C.P. não precisa de concorrência,pois em tempo de crise,os clientes já são poucos.Estamos empenhados com a Troica,devido a tantas auto estradas construidas sem serem precisas.Foi dinheiro espalhado por Portugal inteiro sem lucro.

Anónimo disse...

Portugueses:Em tempo de crise temos de aproveitar as boas linhas que temos,para o combóio TGV ,de LISBOA ORIENTE a Madrid,pela fromteira de Marvão,a mais perto de Lisboa.Até Entroncamento via dupla,paragem de cinco minutos para revisão de material e receber ligações do norte e B.Baixa.De Entrocamento a Marvão,via unica,em bitola 1,668m,a mais segura no Mundo.Carruagens de dois pisos,panorâmicas,com lugares com cintos de segurança.Um gabinete de socorros médicos,em vez da pequena ambulância.O ideal seria um enfermeiro.O TGV pelo cetro e Portugal e não pelo Alentejo,sem populações.Não é preciso a ponte faraónica!O ramal de Caceres eletrificado.A velocidade média a rondar os 200km/h.Os combóosde mercadoras,procedentes de SINES e SETUBAL,circulavam pelas boas linhas do Alentejo,até Marvão,em bitola 1,435m,uma velocidade a ordem dos 90m/h,por transportarem matérias explosivas e perigosas.Vagons modernos com o dobro da caixa para 25 ou 30t por eixo.A CP comprar vagons para a bitola 1,435m.Estes combóios já podem,chegar a Madrid,Paris,Berlim,Budapeste,e restantes capitais,da Europa.Todo os combóios circularem em dupla tração.Ex cefe de estação ede comíos na strel de EvoraMauricio Arrais.Abrantes.

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO