quinta-feira, 28 de abril de 2011

Lisboa e Porto com elevados níveis de ruído

Os níveis de ruído nas principais avenidas e eixos rodoviários das grandes cidades são "significativamente elevados" e "acima do que seria recomendável", com Lisboa e Porto a encabeçarem a lista negra das cidades mais ruidosas, com resultados "substancialmente perigosos".

Os resultados das medições de ruído ambiente, que foram feitas em várias cidades portuguesas, foram adiantados à Agência Lusa pelo presidente da Sociedade Portuguesa de Acústica (SPA), Jorge Patrício, depois de concluída a iniciativa que pretendia traçar um retrato nacional dos níveis de ruído, esta quarta-feira, que se assinala o Dia Internacional do Ruído.

Os níveis estipulados como aceitáveis nas zonas urbanas em período diurno varia entre os 63 e 65 decibéis, mas Lisboa e Porto registaram valores superiores a 70 decibéis, com a zona dos Aliados, no Porto, a atingir os 76 decibéis.

"Podemos considerar que nas principais avenidas e junto aos principais eixos das grandes cidades os valores são significativamente elevados acima do que seria recomendável do ponto de vista de saúde e acima dos valores regulamentados", afirmou Jorge Patrício.

Pela positiva, o presidente da Sociedade Portuguesa de Acústica destacou os valores registados em Ílhavo e Braga, que obtiveram números abaixo dos 65 decibéis regulamentados.

"É importante que os municípios tenham consciência que os níveis de ruído são bastante elevados e devem tomar as devidas previdências para elaborar planos de acção e implementá-los", referiu o especialista.

Jorge Patrício apontou como sugestão para controlar o ruído nas zonas de divertimento nocturno - uma das áreas não abrangidas pelas medições de hoje, mas que também contribui para o excesso de ruído ambiente nas cidades - a adopção de métodos de medição que permitam o envio directo e em tempo real para as autarquias dos valores registados, facilitando assim a aplicação de sanções nos casos de incumprimento.

Para o presidente da SPA, o balanço da iniciativa que pretendeu ser também uma campanha de sensibilização, sobretudo voltada para os mais novos, que serão "os futuros receptores e produtores de ruído", é "bastante positivo", e deverá repetir-se no próximo ano.

Fonte: Jornal de Notícias









Seja o primeiro a comentar

Enviar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO